Quer ter um um pet no Canadá? Fique atento às regras.

Antes de adquirir o seu animal de estimação, verifique as normas de sua cidade. Este tipo de informação é facilmente encontrado online, nos sites oficiais das cidades.

0
63
As regras de cuidados e limites para animais variam de província para província. Consulte a agência local.

De acordo com o site Statistics Canada, em 2018 havia cerca de 8,3 milhões de gatos em residências canadenses e aproximadamente 8,2 milhões de cães de estimação no país. Um número tão grande de pets fez com que inúmeras leis fossem implantadas para regular o dia a dia desses animais. Na maior parte do Canadá, os cães e gatos devem ter uma licença do governo para circularem pelas ruas. Existem horários específicos para o seu animalzinho andar no transporte público e é importante estar atento às placas indicativas de onde seu pet pode ou não entrar, incluindo parques abertos.

As regras de cuidados e limites para animais variam de província para província, portanto o ideal é você consultar a legislação local, antes de trazer um bichinho para o Canadá ou comprar/adotar um aqui. Toronto, em Ontário, possui um conjunto de leis (Capítulo 349) que determina penalidades no caso de você transitar com seu animal em local e horários não permitidos, se seu cachorro morder uma pessoa ou outro bichinho ou se você não recolher os dejetos do seu animal. Uma curiosidade é que há um limite de seis bichos por casa, não importando a combinação (dois gatos, dois pássaros, um coelho e um cachorro, por exemplo), mas com um máximo de três cães por residência. Os donos de animais também não podem ser vistos nas ruas passeando com mais do que três cães ao mesmo tempo, a não ser que seja um passeador comercial de cachorros. Uma outra curiosidade é que existe uma lista de animais que são proibidos de serem criados em Toronto, como porcos, tigres, carneiros e patos.

Em Ontário cachorros e gatos devem ter uma licença obrigatória. O pagamento é anual e custa C$ 25 para animais castrados e C$ 60 para animais não esterilizados. O valor também vai variar se o dono do bicho é idoso ou não. Além de obrigatório, o pagamento anual da licença do seu cão ou gato traz benefícios como descontos em produtos para os animais, aplicação da vacina contra raiva e uma identificação com número de registro, nome da cidade e o telefone para entrar em contato caso seu pet se perca. A multa para quem não cumprir essa determinação é de C$ 240. A mesma taxa se aplica para cães sem coleira (a menos que estejam em uma área livre para cães), para infrações sonoras (latidos abusivos) e por ter mais do que o número permitido de animais por residência.

Malbeck, da raça German spitz, adotado por Ariana Brugger.

A estudante Ariana Brugger tirou a licença do seu cão Malbeck, da raça German spitz, assim que o adotou, em 2018. “Eu gosto muito de levá-lo a parques para que tenha contato com outros cachorros e ter um registro me deixa mais segura. Todo ano o governo nos envia uma carta lembrando da renovação, que é super simples”, conta ela.

O cadastramento do animal e o pagamento podem ser online, através da página dos serviços de animais de Toronto. O site pede informações como raça, cor, idade, se é castrado ou não e peso. Se o bicho for esterilizado o dono deve fornecer o contato da clínica veterinária que realizou a operação, mesmo não sendo no Canadá. Para saber mais sobre as regras de cuidados e limites para animais domésticos em Toronto acesse a página https://www.toronto.ca/community-people/animals-pets/

O Canadá possui uma legislação específica para donos de animais. Regras de cuidados e limites variam de província para província e infringir as leis pode doer no seu bolso. O descumprimento das regras pode acarretar em multas altas. Em Toronto, giram em torno de C$ 240. Em Vancouver, uma multa para cachorros agressivos e não licenciados chega a C$443 + C$43 pela licença. Em Montreal, a esterilização e o implante de microchips passaram a ser obrigatórios, desde janeiro 2020, para cães e gatos com mais de 6 meses de idade. É importante verificar a legislação local de sua cidade antes de se decidir por um animal de estimação.