Entrevista com Daniel Fernandes: Profissionalismo a serviço da comunidade

0
152

Nascido em Orleans na França, filho de mãe portuguesa e pai francês, e com sotaque brasileiro. Daniel Fernandes é um dos contadores mais requisitados da comunidade de língua portuguesa em Toronto, e faz por merecer. Chegou ao Canadá em 1989, depois que escreveu para a Embaixada canadense em Portugal onde morava e foi aceito pela imigração. Trabalhou inicialmente com seguros, mas logo percebeu que a comunidade precisava de profissionais na área contábil. Não perdeu tempo. Fez vários cursos em universidades e colleges, se especializou e atua como contador desde 2003. Nesta época do ano, quando as pessoas e empresas começam a se preparar para fazer a declaração do imposto de renda, Daniel recebeu a Wave para dar algumas dicas importantes.

Wave – Primeiro, quais são os passos importantes para evitar qualquer tipo de problema com o Revenue Canada?

Fernandes – O principal é guardar todos os documentos. Se a pessoa trabalha como funcionário de uma empresa, pode deduzir algumas coisas, mas não há muita preocupação com a declaração do que recebe pois vai receber o formulário com todas as informações do empregador. Mas quem trabalha por conta própria tem que ter mais cuidado, pois está mais sujeito à verificação e questionamentos do governo. Então, convém que guarde toda a documentação em relação ao que recebeu ao longo do ano e tudo o que pagou também como despesa. Por exemplo, na construção, o carpinteiro pode deduzir pregos, ferramentas, algumas roupas, despesas com celular. Se a pessoa dirige a trabalho, pode deduzir o combustível, seguro e desgaste do carro. Quem tem escritório em casa pode deduzir aluguel, luz, água, telefone, gás e até mesmo reparações no imóvel. Mas é importante ter todos os documentos guardados pois os autônomos são os que recebem mais cartas do governo para verificações e este controle é importante pois infelizmente algumas pessoas podem abusar. Então, em resumo, é preciso organização, manutenção de registros, a conservação dos documentos, certificando sempre de que tudo está registrado corretamente, sem falhas, pois se um contribuinte reivindica uma despesa, é preciso estar preparado para comprovar.

Wave – Muitos imigrantes brasileiros, assim como portugueses, mesmo morando há vários anos no Canadá, ainda recebem algum tipo de renda no Brasil ou Portugal, como aluguéis e pensões. Qual é a orientação para estas pessoas?

Fernandes – A lei neste momento exige que todas as pessoas residentes no Canadá têm que declarar todo o rendimento mundial, ou seja se tem rendimento no Brasil ou Portugal tem que declarar. Existem tratados que podem reduzir e ou evitar a dupla tributação. O essencial é não esconder nada, para evitar problemas no futuro.

Wave – Ainda estamos em fevereiro, o prazo final para apresentar o Income Tax para a maioria dos contribuintes é 30 de abril, mas o ideal é não deixar tudo para última hora…

Fernandes – Isso mesmo. Quem for empregado prepare sua documentação para deduções, por exemplo, as despesas com metropass, recibos de doações (para igrejas, instituições de caridade etc.) e extratos bancários. Porque como as empresas têm até o final de fevereiro para entregar os formulários de renda de seus empregados, é bom ter tudo preparado uma vez que em março o movimento aumenta muito nos escritórios que fazem este serviço. Quem tem empresa, pode declarar até junho, mas precisa estar atento para o fato de que se houver imposto a pagar, vai pagar juros se declarar só no fim do prazo, por isso a nossa opinião é que quem puder, adiante ao máximo a prestação das contas com o governo.