Esqueceram de mim

por Marta Almeida

Brasileiros e portugueses estão profundamente ligados onde quer que estejam. Portugal está na nossa história, nos nossos nomes, na nossa cultura e nas nossas raízes, mas como em toda relação entre colonizados e colonizadores, sempre existem altos e baixos e em terra estrangeira para os dois, algumas situações chegam a ser hilárias. O jeito português extremamente franco e um pouco confuso na opinião de alguns brasileiros pode até afetar o comportamento de uma avó super zelosa.
Ana sempre quis um neto e quando Clarinha nasceu, assumiu completamente o papel de vovó dedicada. Leva para a escola, para passear, fazer compras. A agenda dela depende da programação da neta e muitas vezes, só nas saídas com a menina tenta resolver seus compromissos profissionais. Foi assim num Sábado de manhã. Ana visitou um cliente e Clarinha, sempre comportada, ficou na sala de espera assistindo televisão. O senhor português, turrão e exigente fez tantos questionamentos e pressão, que Ana ficou com a cabeça a mil por hora em meio à acalorada discussão.
Quando finalmente conseguiu chegar a um termo com o cliente, a vovó dedicada só queria sair dali, e esqueceu completamente a netinha na sala de espera. Entrou no carro com a cabeça fervendo e só alguns quarteirões depois percebeu a ausência da criança. Voltou voando e para não reencontrar o cliente turrão entrou de mansinho na sala de espera e chamou sussurrando a netinha que nem percebeu que havia sido esquecida pela avó. Detalhe: até hoje o filho e a nora de Dona Ana não sabem desta história…

Advertisement