Médico brasileiro é destaque em congresso no Canadá

0
14

Por Maya Gasparoto

Com uma carreira marcada por inovações na área médica e cheia de emoções, o médico José Pedro da Silva é referência no Brasil e no exterior. O cardiologista já tinha visitado Toronto algumas vezes, mas este ano foi a primeira vez que veio como conferencista no American Association for Thoracic Surgery, um congresso na área de cirurgia cardíaca. O evento reuniu os maiores especialistas mundiais e o cardiologista brasileiro foi o único conferencista da América Latina. ‘É uma honra participar de um congresso como esse, considerado o mais importante na área’, comentou.
O cardiologista é famoso por seu trabalho com crianças. No congresso em Toronto, ele falou sobre a técnica de Transposição das Artérias, usada em casos em que as artérias (aorta e pulmonar), que saem do coração, nascem invertidas. A artéria pulmonar que sai do ventrículo esquerdo, ao invés de sair do ventrículo direito, impede que o sangue seja bombeado de forma efetiva para ser oxigenado nos pulmões. Até a década de 70, as crianças que nasciam com este problema morriam no primeiro mês de vida. O procedimento revolucionou as cirurgias cardíacas pediátricas, uma vez que reduz a necessidade de reoperação permitindo que as crianças operadas cresçam saudáveis e levem uma vida normal. A cirurgia consiste na retirada da artéria pulmonar do ventrículo esquerdo, recolocando-a no ventrículo direito.
Silva se formou em Medicina pela UNESP- Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, de Botucatu em 1973 e fez residência em Cirurgia Torácica e Cardiovascular no Hospital do Servidor Público, em São Paulo. O cardiologista teve seu trabalho reconhecido pela comunidade científica e já recebeu vários prêmios.
Atualmente trabalha no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, onde tem sua própria equipe de médicos. Silva foi o primeiro cirurgião da América Latina a realizar um transplante de coração e pulmões com sucesso. Por causa de sua importância na cardiologia, o médico já foi convidado para falar sobre suas técnicas e operar em diversos países, incluindo Alemanha, Inglaterra, Polônia, Colômbia e Paraguai. Médicos do Japão, Inglaterra e Estados Unidos foram para o Brasil exclusivamente para assistir o médico durante as cirurgias.