Novo Programa de Trabalhador Qualificado

91

Mais uma mudança no sistema de imigração: Novo Programa de Trabalhador Qualificado (New Skilled Worker Program).

Por Marco Castro

O lançamento de um novo (ou reformado) programa, chamado de Novo Programa de Trabalhador Qualificado, está em vias de ser lançado enquanto escrevo este artigo – e muitas mudanças estão sendo esperadas. O governo deixa bem claro seus objetivos: ou o imigrante já está trabalhando durante o processo de imigração ou trabalhará muito em breve. O problema do imigrante passar um tempo desempregado ou subempregado é uma coisa que o Governo do Canadá quer acabar a qualquer custo. O próprio Ministro Kenney afirmou que essas mudanças serão boas para os novos imigrantes, para a economia e para os canadenses em geral.

Segundo uma pesquisa do Ministério da Imigração, o domínio da língua e a jovialidade são apresentados como dois fatores importantes para o sucesso econômico dos imigrantes. Portanto, as mudanças sugeridas, com certeza, refletirão esses e outros fatores.

Haverá um limite mínimo de pontuação aceitável em termos de domínio do idioma: nível 7 no sistema de avaliação canadense de proficiência da língua, o Canadian Language Benchmark Assessment System. Fato que faz com que esse sistema se diferencie bastante do anterior, no qual, dependendo da pontuação geral obtida, o candidato era até dispensado de qualquer pontuação em proficiência do idioma. A pontuação também será aumentada de acordo com a fluência e com o conhecimento da língua, fazendo com que esse fator seja o mais importante no processo de seleção.

Acredito que o limite de idade irá baixar muito, uma vez que a ênfase está baseada em se conseguir mais imigrantes jovens. No antigo sistema, uma pessoa mais idosa, mesmo que não obtivesse qualquer pontuação no fator de idade, ainda assim poderia conseguir imigrar, desde que obtivesse a pontuação requerida nos outros fatores. Acreditamos que, com esse novo programa, uma pessoa acima de uma certa idade já não conseguirá imigrar para o Canadá. Mas vamos aguardar! As justificativas são de que os mais jovens são mais fáceis de se adaptar, de adquirir experiência canadense e, sem dúvida, de contribuir mais tempo com a economia do Canadá.

Outra mudança radical, até certo ponto, é que as credenciais obtidas no fator de educação serão avaliadas antes do envio do processo à Imigração. Assim, o governo acredita que as credenciais dos novos imigrantes agregarão um valor verdadeiro e necessário ao Canadá. Antes de aplicar, o candidato saberia quais as chances da sua credencial ser aceita no mercado canadense, e até se alguma atualização profissional seria necessária.

Quanto ao emprego arranjado, o governo também anuncia mudanças, permitindo que os empregadores possam até contratar rapidamente os candidatos, antes mesmo de eles se tornarem imigrantes. Acreditamos que será algo semelhante ao atual LMO (Opinião do Mercado de Trabalho – Labour Market Opinion), no qual os empregadores que recebem uma resposta positiva podem contratar candidatos estrangeiros.

No fator de adaptabilidade, se a esposa/esposo tiver um nível mais alto de conhecimento das línguas oficiais do Canadá e experiência canadense, pontos adicionais serão laureados.

Finalmente a grande mudança é que esses processos serão realizados em apenas alguns meses, em vez de alguns anos! Apenas uma certa quantidade de processos serão aceitos a cada ano. Assim, não haveria empilhamento de processos aguardando seus resultados. Outra especulação é com relação aos 67 pontos atuais, que, acredito, será modificado também. Mas vamos aguardar pra ver!

Marco Castro é consultor de imigração certificado, membro do ICCRC, tradutor e notário público. Possui escritório em Vancouver, BC, Canadá, e pode ser contatado através do telefone 604-696-6042 ou pelo e-mail marco@provisa.ca. Para mais informações, por favor, visite o site www.provisa.ca.