Blocos de rua no Rio

0
222

O diferencial do Carnaval.

Por Lucas Moretzsohn / Rio de Janeiro

Cada carnaval é um carnaval. A cada ano os enredos das escolas de samba mudam, as fantasias mudam e, principalmente, a quantidade de pessoas no Rio de Janeiro muda – e aumenta -, o que torna cada carnaval único. Sendo assim, a festa carnavalesca da Cidade Maravilhosa busca sempre ser inovadora a fim de atrair mais visitantes, sejam turistas ou mesmo brasileiros de outros estados.

Apesar de todas as mudanças anuais, a imagem do carnaval brasileiro que vai para o exterior limita-se ao desfile das escolas de samba, tradição do feriado. No entanto, aqui no Rio de Janeiro, o que realmente faz da cidade inteira uma festa são os tradicionais blocos de rua, que se espalham do centro à periferia.

Este ano, o carnaval começa dia 17 de fevereiro, e termina na quarta-feira, dia 22. Nesses cinco dias, centenas de blocos sairão às ruas. Eles são previamente organizados pela prefeitura da cidade, e cada um tem sua data, hora, local e trajeto para desfilar. Como a quantidade de blocos é muito grande, diversos blocos apresentam-se antes mesmo do carnaval começar, em meados de janeiro, os chamados “esquenta” ou “pré-carnaval” e alguns após o dia 22, estendendo a festa até o domingo seguinte, dia 26.

Listar todos aqui não seria impossível, mas seria um árduo trabalho. Logo, eis aqui alguns nomes que estão sempre presentes no carnaval popular do Rio de Janeiro:

http://youtu.be/QP_te7Kc4c0

O “Simpatia é Quase Amor” concentra-se na Praça General Osório, em Ipanema, e desfila pela orla da praia de Ipanema desde o carnaval de 1985. Hoje em dia, seu público atinge cerca de 20 mil pessoas. O nome do bloco foi inspirado no nome Esmeraldo Simpatia é Quase Amor, personagem do livro “Rua dos Artistas e Arredores”, de Aldir Blanc. Esmeraldo é um folião alegre, simpático e conquistador, ou seja, tem o espírito do folião carioca. Quando o “Simpatia” passa em dias de carnaval muito quentes, a quantidade de pessoas é tanta que o asfalto chega a medir 42ºC. A sorte é que tem a praia logo ao lado para refrescar.

O “Azeitona Sem Caroço” é um bloco com mais de dez anos de história. O bloco concentra-se na frente do Bar Azeitona, no Leblon, e é daí que vem o nome. O “Azeitona” reúne gente de todas as idades, principalmente jovens, mas uma de suas características é o clima familiar.

O “Suvaco do Cristo” também nasceu em 1985. O engraçado nome do bloco veio a partir de uma entrevista de Tom Jobim, em que o músico reclamava do mofo dos armários em sua casa, chamando aquilo de “suvaco” do cristo. O nome pegou, já que o bloco concentrava-se no Jardim Botânico, bem debaixo do braço direito da estátua do Cristo Redentor. O bloco é famoso por jogar água nos foliões para refrescar, já que não passa pela praia.

O “Bloco do Sargento Pimenta” foi a grande novidade e revelação do carnaval de 2011. Os músicos misturam as músicas dos Beatles com o samba. E deu muito certo. O sucesso foi tanto que o bloco precisou mudar de endereço. No seu ano de estréia, 2011, desfilaram no bairro Botafogo, mas ficou apertado para o grande número de pessoas que foram conferir o novo bloco. Logo, em 2012, o bloco desfilará na Marina da Glória, ponto da cidade bem mais espaçoso do que as ruas de Botafogo.

http://youtu.be/emzJEGr0rM8

O “Bloco da Preta” também é novo no cenário dos blocos de rua, mas já se mostrou bastante animado e conseguiu atrair muitos foliões para a orla de Ipanema. Como nome diz, o bloco é guiado pela cantora Preta Gil, filha do músico Gilberto Gil. O repertório da cantora é eclético e conta com clássicos brasileiros como Tim Maia e Jorge Bem Jor, além de músicas próprias. Porém, em 2012, o bloco migra por várias áreas do Rio de Janeiro. Sua principal apresentação será na quadra da escola de samba Vila Isabel.

O “Monobloco”, formado em 2000, é uma banda consagrada por misturar diversos ritmos ao samba. A banda é formada por 24 músicos que tocam desde marchinhas carnavalescas ao samba clássico de Cartola, de forró ao rock pop brasileiro, além de suas músicas próprias. O bloco chega a agregar 350 mil foliões no centro da cidade.

Enfim, os blocos de rua são tão essenciais ao carnaval que, hoje em dia, podem ser considerados grupos de música, e não só como blocos: têm seus locais próprios de ensaio; vendem camisetas, CDs, DVDs; fazem shows pelo Rio de Janeiro e pelo Brasil fora da época de carnaval e conquistam cada vez mais fãs.

Agenda

Bloco da Preta

  • Data: 10/02
  • Concentração/Trajeto: Quadra da Vila Isabel, Boulevard 28 de Setembro nº 382. Vila Isabel.
  • Horário: Ainda não estipulado.

Suvaco do Cristo

  • Data: 12/02
  • Concentração/Trajeto: Concentra início Jardim Botânico esq. rua Faro segue até Pça Santos Dumont. Jardim Botânico
  • Horário: 9h

Azeitona Sem Caroço

  • Data: 18/02
  • Concentração/Trajeto: Rua Dias Ferreira, General Venâncio Flores, Av. Ataulfo de Paiva, Bartolomeu Mitre e Dias Ferreira. Leblon
  • Horário: 10h

Sargento Pimenta e o Clube dos Corações Solitários

  • Data: 20/02
  • Concentração/Trajeto: Av. Infante Dom Henrique, da Marina da Glória ao MAM. Flamengo
  • Horário: 11h

Simpatia É Quase Amor

  • Data: 19/02
  • Concentração/Trajeto: Concentra Pça Gal. Osório segue Teixeira de Melo, Vieira Souto até Henrique Dumont. Ipanema
  • Horário: 16h

Monobloco

  • Data: 26/02
  • Concentração/Trajeto: Concentra na Pres. Vargas esq. Av. Rio Branco indo até Cinelandia. Centro
  • Horário: 9h.