Roberto de Farias conversa com a Wave

Jovem empreendedor e autor de dois livros há quatro anos dedica-se à criação de logotipos, associando psicologia e marketing, autoconhecimento e divulgação

0
79

Com a autoridade de uma carteira de clientes distribuídos em 25 países, ao longo de sua vida profissional, Roberto, além de desinger é autor de dois livros: O Condenado e O Céu Que Se Cuide.

Morador de Timmins, uma pequena cidade com cerca de 42 mil habitantes, situada ao norte de Ontário, este brasileiro vive mergulhado no trabalho, conectando-se com seus clientes exclusivamente por via online, neste momento de pandemia. Há quatro anos dedica-se à criação de logotipos, associando psicologia e marketing, autoconhecimento e divulgação. Seus dois livros se baseiam nas suas vivências pessoais, enriquecidas pelo olhar profissional.

Wave: Roberto, você já mora aqui no Canadá há sete anos. A que você se dedica profissionalmente hoje?
Roberto: Após um período de adaptação, quando eu vim morar em Timmins, eu fundei uma empresa de criação de logotipos, cujo diferencial está nos Arquétipos Pessoais. Meu serviço integra a psicologia ao marketing, duas áreas que gosto muito, e se baseiam no auto conhecimento como uma condição enriquecedora.

Wave: Explique um pouco mais sobre os Arquétipos Pessoais
Roberto: Com os dados pessoais do cliente e dentro de algumas filosofias (astrologia, cabala, I-ching, Psicologia Junguiana e sistema Hindu Brâmane dos Chacras) eu faço uma análise de aspectos pessoais únicos do cliente. Este auto conhecimento mais profundo ajuda o cliente a entender a melhor a própria personalidade. O marketing permite que o público se identifique mais com a marca. Já o estudo pessoal permite que o cliente saiba quais são os seus pontos fracos e quais são os seus pontos fortes, que devem ser valorizados e estar refletidos na imagem da empresa.

Wave: De onde veio a sua motivação de escrever livros?
Roberto: O meu primeiro livro – O Condenado – foi baseado em um romance, em uma paixão arrebatadora que eu vivi, 40 dias antes de me mudar para o Canadá. Essa experiência me ensinou muito e me ajudou a dar um grande salto emocional na vida. O segundo livro – O Céu Que Se Cuide – também tem algo a ver com essa minha experiência, mas está mais voltado para a autoajuda. Fala sobre técnicas de meditação e de ajuda emocional. Para contribuir com meus leitores, eu decidi contar nos livros, o que para mim deu certo e que pode dar certo para qualquer um. Digo e repito, não vivemos todo tempo do mundo para errar todos os erros do mundo, precisamos aprender prestando atenção com o erro daqueles que estão dispostos a compartilhar.

Wave: No seu livro O Condenado, há a seguinte declaração: “o amor, ainda que de longe, continua sendo amor”. Morar no Canadá, tão distante do Brasil, tem a ver isso?
Roberto: Tem tudo a ver. Nós imigrantes, quando saímos do Brasil, queremos algo melhor, mas também acabamos deixando por lá, as pessoas que amamos. As mudanças, sim, vão acontecendo. Mas, o amor continua sendo amor, ainda que de longe, ainda que em silêncio. Hoje, ninguém se dá muito ao trabalho de parar tudo o que está fazendo para ouvir o próximo e aí começa o distanciamento, por conta desse silêncio. É sobre isso esse livro.

Wave: A vida funciona em ciclos para você? Como a sua decisão de vir morar para o Canadá se encaixa nisto?
Roberto: Sim, a vida funciona em ciclos pra mim. A vida é um ciclo. Nós aqui na América aprendemos a nascer, viver, morrer e ressuscitar, de acordo com as crenças Cristãs, fazendo com que nos apeguemos ao TER. Mas no oriente, o ciclo é mais forte. Eles percebem a vida como na natureza: se planta, germina, floresce , frutifica, morre, a fruta dá a semente que cai no chão e se planta… e assim começa tudo de novo. Esta visão de mundo valoriza o SER e a qualidade de vida se torna mais leve, mais consistente. Vir morar no Canadá é um novo ciclo na minha vida. Eu eu já havia nascido, germinado e florescido, só não havia frutificado ainda. O Canadá me permitiu dar os frutos e doar esses frutos para o mundo. Hoje eu consigo ser eu mesmo e uma das coisas maravilhosas de frutificar é justamente entender qual o seu “sabor” e entender que nem todos os sabores são para todos os paladares.

Wave: Superação e gratidão são termos muito atuais. Como o seu livro O Céu Que Se Cuide aborda isto?
Roberto: O Céu Que Se Cuide é justamente uma analogia de que o céu é o limite. Muitas vezes, nós nascemos em condições difíceis e isso é coisa que realmente acontece. Mas, temos duas opções na vida: seguirmos nos fazendo de vítimas ou fazermos algo para mudar essa situação. O Céu Que Se Cuide é um livro bem simples, com linguagem simples e para pessoas simples, que vieram da mesma realidade que eu. Quero que saibam que é possível mudar essa realidade, mas que para isso precisamos fazer alguma coisa.

Wave: No seu livro O Céu Que Se Cuide a palavra “meditação” aparece mais de 40 vezes. Qual a importância da meditação nas suas conquistas?
Roberto: A meditação te permite receber, escutar e colocar os pensamentos no lugar, esvaziando a mente para enxergar a solução. É como arrumar uma gaveta e a psicologia explica isso. A ação de arrumar a gaveta de roupas bagunçadas (a matéria, o concreto) se reflete na organização emocional (a energia, os pensamentos e as ideias). Elas se organizam ao mesmo tempo, mesmo que você não perceba. Por isso, sempre que eu preciso tomar uma decisão eu nunca penso sobre elas, eu deixo a vida me dizer o que fazer, através das meditações.

Wave: Você presta serviços em 23 países. Como você enxerga este alcance todo?
Roberto: Eu tenho hoje, contratos em 24 países, Cabo Verde sendo o mais recente. Eu acredito que, quando você desenvolve um trabalho com a intenção de entregar qualidade e bom atendimento, não tem como ser diferente. Mas, tem que aplicar as técnicas direitinho e estar sempre se perguntando: “o que posso fazer de melhor?”. É importante também, prestar atenção nas mudanças tecnológicas, para não ficar obsoleto e cair no ostracismo. Eu acredito que isso explica um pouco do sucesso do meu negócio.

Wave: Por que a escolha dos seus livros estarem disponíveis para download gratuitamente em seu website?
Roberto: Os meus livros não foram feitos para ganhar dinheiro. Eles foram escritos para ajudarem a expandir a consciência. Para ajudar em no entendimento de que estamos todos em busca de crescimento. Que todos temos as mesmas oportunidades e o que tudo o que a gente precisa, é de alguém que nos diga que “tudo vai dar certo”. Como o público que eu quero atingir é o pessoal mais sem grana, eu decidi disponibilizá-los gratuitamente, justamente para que eles tenham acesso aos livros, sem precisar colocar a mão no bolso. Mas para aqueles que desejam comprar eles também estão disponíveis na Amazon ao redor do mundo, em português e inglês.

Wave: gostaria de acrescentar algo?
Roberto: Contatos, se possível, acho que seria legal. Insta pessoal https://www.instagram.com/roberto.de.farias/
Insta profissional https://www.instagram.com/logotipocomarquetipos/
site : www.robertodefarias.com.br

Ouça esta entrevista com o Roberto, no Podcast da Wave: “Ontário não é só Toronto”.