Pier 21 em Halifax. Porta de entrada dos imigrantes no Canadá

0
41
Foto: Canadian Museum of Immigration at Pier 21

No Brasil, os imigrantes costumavam chegar pelo Porto de Santos, em São Paulo. Nos EUA, eles chegavam em Ellis Island, no porto de Nova York. No Canadá, o local de desembarque foi no Pier 21, em Halifax, na Nova Escócia.

O Canadá é conhecido como um caldeirão de culturas. O país está cheio de pessoas de todo o mundo que decidiram se mudar de sua nação de origem para levar uma vida melhor. A mais recente pesquisa nacional da StatsCan, realizada em 2011, com quase três milhões de pessoas, mostra que o Canadá abriga 6,8 milhões de residentes nascidos no exterior, ou 20,6% da população. Enquanto hoje a maneira mais comum de imigrar para o Canadá é por avião, antes da década de 1970, as pessoas chegaram de navio.

Mais de um milhão de imigrantes vieram para o Canadá através do Pier 21, um terminal de transatlânticos e imigração, de 1928 a 1971. O terminal foi a última instalação de imigração em um porto no Canadá. Hoje, o terminal abriga o Museu Canadense de Imigração, a Faculdade de Arte e Design da Nova Escócia, bem como várias lojas e estúdios.

Nos Estados Unidos, o primeiro imigrante desembarcou em Ellis Island em 1º de janeiro de 1892. Mais de 12 milhões de pessoas entraram na américa através do centro de imigração da Ellis Island de 1892 até o seu fechamento em 1954. Hoje, o Ellis Island Immigration Center, localizado em uma pequena perto de Nova York, é um museu e uma antiga estação de inspeção de imigração.

De Portugal e do exterior

Foto: Canadian Museum of Immigration at Pier 21

O porto de Halifax recebeu imigrantes, especialmente da Europa. Antes de 1953, as poucas centenas de portugueses que imigraram para o Canadá só podem ser descritas como uma gota em relação à enxurrada de pessoas que se seguiu. Ao todo, cerca de 17.000 homens e mulheres se estabeleceram no Canadá nos anos 50.

De acordo com o Museu Canadense de Imigração no Pier 21, quase 60.000 vieram na década de 1960. Outros 80.000 seguiram na década de 1970, chegando a 16.333 em 1974. Na década de 1980, quando Portugal começou a experimentar uma maior prosperidade, os números diminuíram. Ao todo, 38.187 vieram naquela década. Nos anos 90, apenas 22.401 chegaram ao Canadá.

Em algumas cidades, os portugueses eram suficientemente numerosos para formar “Pequenas Portuguesas” – bairros onde o sabor característico é o português. Isso é mais evidente no caso de Toronto, a oeste do centro da cidade.

O Pier 21 é um pouco pessoal para mim, pois meus pais chegaram ao Pier 21 em 1957. Muitos húngaros partiram após a Revolução Húngara. Minha mãe Ethel Hirsch chegou lá no Arosa Star em 9 de janeiro de 1957 junto com outras 898 pessoas, enquanto meu pai Joseph Major chegou lá no Johan Van Oldenbarnevelt em 29 de maio de 1957 com 1083 outras pessoas. Somente em 1957, havia no Canadá quase 30 mil imigrantes húngaros que desembarcaram lá.

Brasileiros

Ângela Mesquita descerra a placa comemorativa-Foto: Arthur Vianna

Os brasileiros não desembarcaram no Pier 21, desde que começaram a chegar há 30 anos. No entanto, em 2018, uma placa comemorativa do 30º aniversário da primeira onda significante de brasileiros imigrando para o Canadá foi inaugurada no Museu Canadense de Imigração no Pier 21.

Em solenidade de inauguração em Toronto, a empresária brasileira Ângela Mesquita descerrou a placa que mais tarde foi enviada para Halifax. Ângela fez parte daquele primeiro grupo de brasileiros que chegou a Toronto.

Se você planeja uma viagem para visitar o Museu Canadense da Imigração, entre seus arquivos e exposições, não deixe de visitar a placa “Homenagens à Comunidade Brasileira de Toronto”, que está localizada no WM Fares Wall of Tribute. Explore a rica história de imigração do Canadá no Museu, também on-line, no site pier21.ca