Bruno Cabrerizo – Charme brasileiro no reality da TV portuguesa

Bruno Cabrerizo é coapresentador do reality na TV portuguesa, Dança com as Estrelas. Em entrevista exclusiva, Bruno fala sobre sua trajetória artística, o novo show em Portugal e projetos futuros.

Matéria de Alethéa Mantovani, publicada na Wave Magazine Canada, com distribuição em Toronto-GTA

A carreira de Bruno Cabrerizo

Ele é ator, modelo, ex-jogador de futebol e agora será um dos apresentadores da nova edição do reality português “Dança com as Estrelas”, inspirado no americano “Dancing With The Stars”, do canal ABC. Estamos falando de Bruno Cabrerizo, 44 anos, que “está com tudo e não está prosa”, pois faz muito sucesso tanto no Brasil, seu país de origem, quanto em Portugal, onde ele está engajado em alguns projetos.

A carreira de Bruno teve início no futebol carioca em 1994, onde ele jogou pelo sub-15 do Botafogo-RJ, depois pelo CFZ- RJ, time de Zico, e mais tarde recebeu uma boa proposta para fazer parte do futebol japonês, no Sagan Tosu. Algum tempo depois, em 2006, Bruno ganhou a cidadania italiana, largou o esporte e optou por estudar teatro.

Em 2009, ele ingressou na TV italiana como assistente de palco do programa “Domenica Cinque”, depois, em 2010, passou nos testes do Comedy Central e apresentou o “Salsa Rosa”, e no ano seguinte ficou em terceiro lugar no programa “Ballando Com Le Stelle”, que é a versão italiana do “Dancing With The Stars”. Após esse período, Cabrerizo se mudou para Portugal, onde apresentou outros programas, participou da novela “A Única Mulher”, em 2015, e também como concorrente do reality “Dança Com As Estrelas 3”.

Em 2017, ele voltou ao Brasil para ser o protagonista da novela “Tempo de Amar”, da TV Globo. Depois vieram outras novelas e atrações na emissora, uma delas a competição de dança do programa “Domingão com Huck”, a “Dança dos Famosos 2023”. Agora ele já está no aquecimento para apresentar a nova edição do talent show “Dança com as Estrelas”, que tem estreia prevista para 2024 na emissora portuguesa TVI, ao lado da apresentadora Cristina Ferreira.

A experiência de Bruno com realities de dança

Bruno tem bastante experiência com realities de dança, afinal ele já concorreu em três edições, mas agora vem numa função diferente e desafiadora, como apresentador da atração portuguesa. “A experiência está sendo incrível! Ter a oportunidade de participar novamente, após ter competido em três países diferentes, é emocionante. Desta vez, eu estou retornando ao programa como coapresentador, o que me enche de alegria. Eu estou bem familiarizado com o funcionamento do show, o que torna essa nova função ainda mais empolgante para mim. Esta oportunidade é uma escola e uma grande chance para eu mostrar o meu trabalho mais uma vez” – afirma.

Sobre a sua experiência com o bailado, o ator enfatiza que, apesar de não ser um profissional da área, ele tem uma profunda afinidade e aprecia muito os espetáculos de dança e a habilidade dos bailarinos. “Essa experiência acrescentou muito à minha carreira, tem me ajudando a desenvolver uma maior consciência do meu corpo, especialmente porque eu sou alto, meço um metro e oitenta e cinco” – diz. E ele vai mais além… “A dança me ensinou a entender os limites do meu corpo, as áreas de melhoria e os pontos fortes, bem como os movimentos em cena. Eu planejo continuar a dançar no próximo semestre, frequentando as aulas regularmente para aprimorar a minha relação com o corpo e promover a saúde. A dança é uma disciplina que traz benefícios significativos para a vida” – destaca.

Em relação ao Canadá, Bruno diz que ainda não teve a oportunidade de conhecer o país, mas que tem muita vontade. “Eu tenho o desejo de visitar o Canadá algum dia, pois é um país muito bonito, e quero conhecê-lo pessoalmente. Eu estou ansioso para isso e ficaria feliz em aceitar um convite, se houver” (risos) – descontrai.

Entrevista com Bruno Cabrerizo

Entrevista por Alethéa Mantovani, originalmente publicada na Wave Magazine Canada, com distribução em Toronto-GTA

WAVE – Você é um ator que vive na ponte aérea Brasil, Portugal e Itália. Em qual desses lugares as oportunidades de trabalho são mais interessantes e te proporcionam maior visibilidade?
BRUNO CABRERIZO –É difícil determinar qual mercado é mais interessante, mas o de Portugal e do Brasil, devido à língua materna, me proporcionam mais visibilidade. O mercado italiano marcou o início da minha carreira e da minha formação como ator, foi um trampolim inicial, embora seja mais fechado e localizado. Portugal foi fundamental para a minha chegada ao Brasil, onde a visibilidade é significativa devido ao tamanho do país. Eu sou eternamente grato por todas essas oportunidades.

WAVE – Você já participou de vários realities de dança, tanto no Brasil, quanto em Portugal e na Itália. Você se identifica com a dança? Gostaria de fazer de repente algum musical? O que essas participações trouxeram de experiência para a sua carreira?
BRUNO CABRERIZO – Participar de três realities de dança em três países diferentes foi uma experiência única e enriquecedora. Apesar de não ser um bailarino, eu tenho uma profunda afinidade com a dança e aprecio muito os espetáculos e a habilidade dos bailarinos. Essa experiência acrescentou muito à minha carreira, tem me ajudando a desenvolver uma consciência maior do meu corpo, especialmente porque eu sou alto, meço um metro e oitenta e cinco. A dança me ensinou a entender os limites do meu corpo, as áreas de melhoria e os pontos fortes, bem como os movimentos em cena. Eu planejo continuar a dançar no próximo semestre, frequentar as aulas regularmente para aprimorar a minha relação com o corpo e promover a saúde. A dança é uma disciplina que traz benefícios significativos para a vida. Quanto à atuar em musicais, eu não tenho planos, pois a minha habilidade vocal não é forte, e cantar é algo que eu ainda não domino.

WAVE – Você acha que as novelas vêm mudando com o passar dos anos, se adaptando aos novos padrões exigidos pelo público, principalmente se considerarmos o sucesso do streaming, que dá opção ao telespectador de assistir à programação quando quiser? Como você vê essa questão?
BRUNO CABRERIZO – Sem dúvida, é a modernidade, e as redes de televisão tiveram que se adaptar a isso, o que eu acho ótimo. Eu acho essa questão maravilhosa, principalmente porque abriu um mercado enorme para todos nós, com a ascensão dos serviços de streaming. O público também mudou, com a geração mais jovem preferindo conteúdo digital, como o YouTube. Isso levou as redes de televisão a se adaptarem, focando em produções para as plataformas de streaming e conteúdo online mais curto. A flexibilidade de assistir quando quiser é uma vantagem da era digital, abrindo um vasto mercado para os artistas e criando mais oportunidades de trabalho. A evolução da tecnologia impactou profundamente o mundo artístico, exigindo a adaptação de todos os envolvidos.

WAVE – Você foi confirmado para apresentar a próxima edição do “Dança com as Estrelas”, um programa português de competição de dança ao lado da Cristina Ferreira. Como está sendo essa experiência para você?
BRUNO CABRERIZO – A experiência está sendo incrível! Ter a oportunidade de participar novamente, após ter competido em três países diferentes, é emocionante. Desta vez, eu estou retornando ao programa como coapresentador, o que me enche de alegria. Eu estou bem familiarizado com o funcionamento do show, o que torna essa nova função ainda mais empolgante para mim. Embora eu já tenha experiência anterior como apresentador, estou ansioso para continuar aprimorando as minhas habilidades na área. Esta oportunidade é uma escola e uma grande chance de mostrar o meu trabalho mais uma vez. Eu tenho a certeza de que o “Dança com as Estrelas” é um sucesso mundial por si só, e ser coapresentador do programa em Portugal é uma grande honra e uma imensa mais-valia para mim.

WAVE – Qual a sua opinião sobre as redes sociais? Elas ajudam ou atrapalham a carreira do artista? Você é muito abordado por lá, sofre com possíveis haters?
BRUNO CABRERIZO – As redes sociais são uma ferramenta poderosa que transformou o mundo, assim como a chegada do streaming impactou o mundo artístico. Ter uma presença ativa e bem gerenciada nas redes sociais é valioso em qualquer setor. No campo artístico, às vezes, pode ser desafiador, como qualquer coisa em excesso. No entanto, quando usadas adequadamente, elas abrem oportunidades incríveis, permitem que as pessoas talentosas alcancem um público maior e até mesmo prosperem no mundo digital. Além disso, as redes sociais têm um aspecto comercial importante, onde as marcas podem colaborar com indivíduos influentes para atingir os seus públicos-alvo e, assim, gerar receita para ambos. No entanto, o uso excessivo das redes sociais pode ser prejudicial, assim como qualquer excesso na vida. Além disso, as redes sociais também deram voz a indivíduos negativos, que despejam as suas frustrações no online. Portanto, é essencial ser cauteloso e consciente desses aspectos, pois eles podem causar problemas de saúde mental e emocional. É importante saber lidar com as críticas construtivas e ignorar as não construtivas.

WAVE – Como os seus fãs reagem com você? Já houve algum momento desagradável ou mais atrevido por parte deles? Como é a abordagem nos países em que você circula – Brasil, Portugal e Itália?
BRUNO CABRERIZO – Eu sou extremamente grato pela minha sorte e prefiro não chamá-los de fãs, pois acho que é uma palavra pretensiosa. Eu tenho pessoas que me acompanham e apreciam o meu trabalho, pessoas que gostam de mim e me tratam com carinho. Isso é incrível, pois é um estímulo constante para continuar fazendo o que eu amo e um indicativo de que estou indo pelo caminho certo. Até agora, eu nunca tive uma experiência desagradável. Claro, quando tiramos fotos, pode haver algumas mãos inoportunas, mas isso não me incomoda, pois eu sei como lidar com isso. A maneira como os meus seguidores e fãs se aproximam de mim varia. Na Itália, onde eu não trabalho desde 2014, poucas pessoas ainda se lembram de mim. Embora eu more no país, tenho uma vida bastante anônima. No Brasil, a resposta dos fãs varia dependendo da região que você visita, devido ao tamanho do país. Em Portugal, onde trabalhei por muitos anos, acredito que a abordagem dos fãs seja mais calorosa do que no Brasil, dada a proximidade que eu construí com o público. Eu realmente aprecio isso e sempre tento ser prestativo e atencioso com todos.

WAVE – Qual a sua opinião sobre a mídia de celebridades no Brasil e em Portugal? Em qual lugar as notícias que saem ao seu respeito são mais sensacionalistas ou inverídicas? Você já precisou processar algum veículo por conta disso?
BRUNO CABRERIZO – Tratar desse assunto é delicado. Esse tipo de sensacionalismo existe há muito tempo e é movido pela curiosidade das pessoas em relação às vidas das figuras públicas, o que eu compreendo. O que me incomoda profundamente é quando os fatos são distorcidos ou apresentados de forma incorreta, embora eu respeite esse tipo de mídia. Até agora, eu tive a sorte de não enfrentar muitos problemas com a mídia sensacionalista no Brasil. No entanto, em Portugal, onde eu trabalhei por muitos anos, enfrentei mais problemas, especialmente com informações imprecisas ou eventos distorcidos. Felizmente, eu nunca precisei recorrer à justiça por causa disso e espero não ter que fazê-lo. É importante salientar que eu respeito a mídia, mas não aceito informações falsas ou incorretas sobre mim.

WAVE – Você é vaidoso? Se considera um metrossexual? O que faz para cuidar da sua saúde e da beleza?
BRUNO CABRERIZO – Eu não sou vaidoso, muito menos metrossexual. Embora eu tenha melhorado a minha preocupação com a aparência desde que cheguei na Itália, há 18 anos, eu ainda me considero alguém com o mínimo de vaidade. Eu cuido da minha saúde mantendo uma rotina de exercícios cerca de quatro ou cinco vezes por semana e buscando ter uma alimentação saudável, fazendo ajustes quando necessário. Em relação à minha aparência, eu não sou obcecado por ela, mas após aprender a surfar na idade adulta, passei a prestar mais atenção à proteção solar quando vou à praia. Portanto, eu não sou vaidoso, mas mantenho os cuidados básicos com a minha saúde e aparência.

WAVE – Você já esteve no Canadá? Quais são as suas impressões sobre o país?
BRUNO CABRERIZO – Eu nunca estive no Canadá, mas quase fui uma vez quando estava na Itália, como parte da seleção italiana de atores para um evento no país. Infelizmente, eu tive que cancelar devido aos compromissos de trabalho. Eu acompanhei o evento por fotos e realmente gostaria de ter ido. A comunidade italiana no Canadá é grande, assim como a brasileira e a portuguesa, já que o português e o brasileiro são amplamente falados em todo o mundo, assim como o italiano. Eu tenho algumas referências sobre o Canadá, como um país de Primeiro Mundo onde tudo funciona bem e faz muito frio. Também sei que existem influências tanto francesas quanto americanas. Além disso, o país é conhecido por sua força nos esportes, o que aprecio como amante do esporte. Na verdade, eu estou ansioso para conhecer o Canadá e ficaria feliz em aceitar um convite, se houver. (risos)

WAVE – Quais são os seus próximos projetos?
BRUNO CABRERIZO – Neste momento eu estou na Itália, pois aqui é a minha base junto com os meus filhos. Eu estou na série “BO” da Netflix, uma sitcom brasileira protagonizada por Leandro Hassum, que tem um elenco maravilhoso. A série tem sido um grande sucesso, figurando entre as dez mais assistidas no Brasil nas últimas semanas, o que me deixa muito feliz. Há a possibilidade de uma segunda temporada. Para o próximo ano também, eu vou apresentar o “Dança com as Estrelas” ao lado da Cristina Ferreira, pela emissora portuguesa TVI. Eu estou animado com esses próximos passos.

Advertisement