Como as áreas remotas no Canadá estão lidando com o Covid-19

0
231

Como comunidades isoladas e áreas remotas no Canadá tem acesso limitado à Internet, elas não estão tão expostas à atualizações da mídia e campanhas de conscientização da saúde pública. Muitas vezes, o acesso limitado à água, assistência e suprimentos de saúde e barreiras linguísticas apresentam desafios para muitas comunidades, de receber e seguir as orientações de saúde pública.

As orientações para autoridades de saúde pública (PHA) federais / provinciais / territoriais sobre o uso de medidas de saúde pública (PHM) foram desenvolvidas pela Agência de Saúde Pública do Canadá (PHAC), em colaboração com especialistas em saúde pública canadenses para reduzir e atrasar a transmissão do COVID-19 na comunidade. Essas comunidades, especialmente as comunidades indígenas e étnicas do Canadá, correm maior risco de surtos de doenças infecciosas devido ao acesso limitado a cuidados de saúde, condições de habitação superlotadas ou ruins, baixa qualidade da água ou falta de acesso à água limpa, insegurança alimentar e pré- condições de saúde e renda existentes.

As considerações intituladas “Considerações para comunidades remotas e isoladas”, baseiam-se nos princípios descritos nas diretrizes canadenses para a preparação da gripe pandêmica. Sua intenção é apoiar líderes indígenas, departamentos de saúde pública, autoridades regionais de saúde e governos federais, provinciais e territoriais em seus esforços de preparação para o COVID-19.

Dependendo das circunstâncias locais, podem ser consideradas medidas de saúde pública baseadas na comunidade, como auto-isolamento voluntário de pessoas doentes, avisos de viagem e, se necessário, fechamento de escolas e cancelamento / adiamento de reuniões públicas.

As comunidades remotas e isoladas e as comunidades indígenas podem estar em risco de surtos de doenças infecciosas devido a vários fatores predisponentes. Assim, mesmo na ausência de casos confirmados, é importante se preparar para as possíveis importações e rápida disseminação nas comunidades remotas e isoladas. Recomenda-se que a investigação e gestão precoce de surtos ocorram em colaboração com a unidade de saúde pública local.

A saúde geral dos canadenses que vivem em comunidades isoladas pode ser afetada por fatores sociais, ambientais e econômicos, incluindo moradia, qualidade ou acesso à água, segurança alimentar, condições de saúde pré-existentes, acesso limitado a cuidados de saúde, educação e renda.

Esses fatores, além da acessibilidade limitada aos cuidados de saúde, são importantes a considerar no contexto de mitigação da disseminação e dos impactos do COVID-19.

A saúde geral dos canadenses que vivem nas comunidades remotas e isoladas, pode ser afetada por fatores sociais, ambientais e econômicos, incluindo moradia, qualidade ou acesso à água, segurança alimentar, condições de saúde pré-existentes, acesso limitado a cuidados de saúde, educação e renda. Esses fatores, além da acessibilidade limitada aos cuidados de saúde, são importantes a considerar no contexto de mitigação da disseminação e dos impactos do COVID-19.

A entrega e o transporte de suprimentos não médicos (por exemplo, sabão, comida, utensílios domésticos) nas comunidades remotas e isoladas, pode ser desafiadoras devido ao transporte limitado ou interrompido dentro e fora da comunidade e a outros fatores, como condições climáticas adversas e / ou doenças que impedem que indivíduos sejam capaz de acessar suprimentos. Para atender e manter suas necessidades, o governo incentiva famílias e comunidades a manterem espaço de armazenamento para que possam ter suprimentos, como sabão, produtos de limpeza doméstica, alimentos e líquidos não perecíveis, lenço de papel descartável. Devido ao transporte limitado ou interrompido, condições climáticas adversas e / ou doenças que impedem que as pessoas possam acessar suprimentos, entrega e transporte de suprimentos não médicos, como sabão, alimentos e itens domésticos, podem ser um desafio.

A superlotação e as condições inadequadas de moradia são preocupantes, pois contribuem provavelmente para aumentar a transmissão de doenças transmissíveis. Como algumas comunidades carecem de água corrente limpa para uma higiene eficaz das mãos e sem acesso à água da torneira, sugeriu-se armazenar água para lavar as mãos em um recipiente de água fechado com uma torneira. Recomenda-se que o recipiente seja limpo antes do enchimento (não são necessários desinfetantes especiais para limpar o recipiente – produtos domésticos comuns ou produtos de limpeza disponíveis no mercado são suficientes). O recipiente deve ser dedicado à água usada para lavar as mãos (e não beber).

As instruções fornecidas no site do Governo Federal do Canadae para seguar as mãos sob o bico de um recipiente de água, umedecendo, lavando com sabão e enxaguando. Além disso, é afirmado que um balde pode ser colocado abaixo do recipiente para coletar a água que flui. “Quando a água limpa não estiver disponível (por exemplo, durante um aviso de água a ferver ou quando a qualidade / fonte da água for desconhecida), considere ferver a água disponível (por exemplo, ferver por um minuto até ferver e deixar esfriar completamente). As instruções são usar dois recipientes separados, um para guardar o suprimento de água e uma tigela para lavar as mãos, que devem ser cuidadosamente limpos e secos após cada lavagem das mãos. ” Se não houver água e sabão, recomenda-se o uso de desinfetante para as mãos à base de álcool (ABHS) contendo pelo menos 60% de álcool. Para mãos muito sujas, limpe além do desinfetante para as mãos à base de álcool (ABHS).

Nas áreas remotas de língua portuguesa, voluntários formados pelas comunidades das igrejas, clubes da comunidade local, associações e organizações, empresas locais estão ajudando nossa população vulnerável com compras e entrega de produtos. Pedidos por telefone se tornou uma prática comum. Mercearias étnicas locais ou localizadas em municípios maiores, como Toronto, Mississauga, Cambridge, Hamilton, Londres, etc. também estão ajudando nas entregas individuais, quando fazem entregas semanais em áreas remotas e rurais. As mercearias étnicas também planejam retirar pedidos individuais em um clube comunitário étnico local para retirada. Existem motoristas voluntários para os idosos. Como existe uma alta concentração de portugueses do continente e das ilhas, vivendo em áreas rurais, e remotas, acostumados à agricultura e vivendo em áreas rurais e remotas em sua própria terra natal, eles têm o costume de fazer suas próprias linguiças, estocando com bacalhau salgado e conservas de peixe em salmoura. Como a maioria dos europeus, a maioria dos proprietários portugueses no Canadá tem Cantinas em suas casas. Eles gostam de conservar e congelar frutas e legumes após a colheita ou que são cultivadas em seu próprio jardim. Uma vez que a fabricação de vinhos, a linguiça, a cura de carnes e a fabricação de queijo é habitual para muitos portugueses, eles estão bem preparados quando se trata de armazenar estoque e produtos perecíveis para o ano. Também é reconfortante e admirável ver comunidades em cidades maiores ajudando e apoiando aquelas em pequenas áreas remotas.

Eva e seu marido Nicolau, proprietários de Alves Meats em Hamilton, merecem elogios e gratidão por sua assistência e apoio contínuos às comunidades portuguesas em Hamilton e Ontário.

Este artigo foi desenvolvido com o apoio do National Ethnic Press and Media Council of Canada, no âmbito do programa Local Journalism Initiative (LJI), fortalecendo a voz de pequenas comunidades de língua portuguesa em áreas remotas do Canadá. Atribuição Creative Common: CC by BrazilianWave.org 

_____________________

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião da Brazilian Wave Magazine e de seus editores.