Conheça Barkerville e Quesnel, na Columbia Britânica

Um pouco da história da corrida pelo ouro em BC, que atraiu uma grande população chinesa em séculos passados.

0
36
Barkerville, cidade histórica da Columbia Britânica (Foto: Sonja /dreamstime.com)

Barkerville

Imagina em um mesmo lugar ser possível aproveitar a natureza, ter atividades para levar as crianças e ainda conhecer mais da história da Columbia Britânica e do Canadá no lugar onde ela aconteceu de fato. Barkerville é uma minúscula cidade histórica nas montanhas Cariboo que reúne tudo isso. Hoje um patrimônio do país, o local já foi moradia de cerca de 5 mil pessoas, grande parte de imigrantes atraídos para o Canadá pela possibilidade de enriquecer com as minas de ouro encontradas na região. Entrar na pequena vila é como voltar no tempo, até o século 19, quando ela surgiu.

Interior de um dos prédios históricos de Barkerville. (Foto: Paul Bielicky | Dreamstime.com)

Atualmente, Barkerville visa a preservação de sua história e o turismo, e mantém as construções de madeira e o chão de terra batido típicos da época do garimpo. Além de um pequeno museu sobre trajetória da mineração ocorrida ali, cada casa contém elementos da sua função original, ou seja, também são verdadeiros museus com fotos, objetos, mobiliário e informações para serem apreciados.

Na cidade, existem lojas de conveniência, restaurantes, uma gráfica, uma pequena capela, a escola, casas dos antigos mineiros e até hospedarias que recebem hóspedes ainda hoje, tudo margeando sua rua principal. O peculiar do lugar é que, mesmo tão pequeno, ele conta com uma chinatown, já que grande parte dos estrangeiros que foram para lá durante a corrida pelo ouro eram da China.

O declínio da região ocorreu por uma série de fatores, como a diminuição dos metais preciosos no local e um incêndio que destruiu a cidade em 1868. Mesmo sendo reconstruída e atraindo pessoas durante a depressão dos anos 1930, ela acabou sendo abandonada pela maior parte de seus moradores, se tornando patrimônio histórico anos mais tarde.

Atrações

Além de poder conhecer mais sobre a história da cidade e do garimpo na região, é possível fazer diversas atividades com a família. Uma delas é experimentar a sensação de garimpar ouro utilizando uma espécie de bateia – recipiente de metal com formato cônico para peneirar o metal do fundo dos rios. Para isso, existem alguns recipientes com água a cascalho em frente ao museu, e crianças e adultos podem tentar encontrar ouro ali.

Nos períodos mais quentes do ano, existem também passeios de carroça, tours organizados pela cidade e pequenas dramatizações, contação de histórias e atrações musicais, com pessoas vestidas como moradores da época vitoriana, com mulheres de vestidos rodados e homens de chapéus e coletes. Já no inverno, há atrações específicas de neve, como o “tube run”, que é descer o morro de gelo sentado em uma boia. Além disso, há eventos ocasionais, como nas épocas de Halloween e Natal.

Quesnel

Escultura em Quesnel ilustrando a época da mineração de ouro na região. (Foto: Ricky Deacon | Dreamstime.com)

A cidade mais próxima desta vila histórica é Quesnel, que fica a 81 quilômetros de distância, entre os rios Quesnel e Fraser. A região fica em um território do povo Dakelh. O aumento da população local, assim como em Barkerville, se deu na época do garimpo, mas depois houve a expansão da silvicultura e da indústria florestal. Atualmente, existem cerca de 10 mil moradores e a silvicultura continua a ser a indústria líder. Também movimentam a economia a agricultura, a mineração e o turismo. A cidade fica na Highway 97, conhecida como Alaska Highway, e é local de parada para vários turistas americanos dirigindo a caminho do estado setentrional, e por isso conta com diversos hotéis e restaurantes.

A ponte sobre o rio Fraser é uma das atrações locais. Existe um museu sobre a história da cidade e de seus primeiros habitantes e um centro de visitantes com um parquinho para crianças repleto de brinquedos incomuns, como trampolins e uma espécie de tirolesa. Além disso, por toda a cidade há edifícios históricos, em que é possível saber mais sobre eles lendo as placas informativas nas fachadas. Nos arredores da cidade, há trilhas para bicicleta, locais de pesca e para esquiar no inverno.

Essas cidades mostram que mesmo pequenas podem proporcionar grandes experiências. Tudo em locais mais ocupados pelo turismo local do que internacional.

Parque Pinnacle, perto de Quesnel, na Columbia Britânica. (Foto: Paul Bielicky | Dreamstime.com)

Para saber mais:

BC também é conhecida entre os canadenses pela expressão Bring Cash (traga dinheiro, em tradução para o Português), pois trata-se de uma região com custos elevados em comparação a outras partes do país. Muito se deve aos preços imobiliários das grandes cidades. Portanto é viável encontrar alternativas mais em conta para viver, passear e estudar em cidades menores e mais desconhecidas dos brasileiros. Esperamos, com esta série de reportagens, motivá-los a explorar outras comunidades menores da Columbia Britânica, apresentando suas particularidades. Afinal, BC não é apenas Vancouver



Esse texto faz parte da série de reportagens “Columbia Britânica não é só Vancouver” desenvolvida com o apoio do Governo do Canadá, através do programa “Local Journalism Initiative (LJI)”, iniciativa responsável por fomentar a criação de produções jornalísticas sobre comunidades de todo o Canadá.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é brazilian-wave-support-local-journalism-initiative-national-ethnic-press-and-media-creative-commons-licensing-1-1.png
Atribuição Creative Common: CC by BrazilianWave.org