Drama do sertão brasileiro é destaque no Toronto Fringe Festival

O sertão sem lei do Brasil, com sua beleza árida e dura, será retratado no espetáculo My Time Will Come (Minha Hora Vai Chegar) dentro do Toronto Fringe Festival 2024. As apresentações acontecem no Tarragon Theatre, de 4 a 14 de julho.

Atores brasileiros da peça My Time Will Come; The Toronto Fringe Festival 2024 (Foto: Marcelo Paulinelli)

My Time Will Come se inspira na literatura sertaneja brasileira de autores consagrados como Graciliano Ramos e Euclides da Cunha, contando a história de personagens que se apoiam na religião e em superstições para sobreviver em meio à eterna luta do bem contra o mal.

Produzida pela Zeitgeist Productions, a trama traz no elenco Murilo Salvador, Barbara de la Fuente, Julia Rodrigues e Leo Dressel, todos atores brasileiros de primeira geração no Canadá. A surpresa fica por conta da curiosa presença no grupo do ator iraniano Ben Sohi. E a multiculturalidade se completa com a diretora Rosanna Saracino e o gerente de palco Logan Chatterton, ambos canadenses.

De acordo com o ator e produtor Murilo Salvador, a peça se baseia no realismo mágico para expor um ambiente marcado pela seca, extorsão, violência, ilegalidade e abandono social. Desta forma ela descortina, através da realidade impiedosa do sertão, uma viagem pela aridez da alma humana.

O mote central gira em torno da busca pela redenção, como explica Murilo. “Uma pessoa faz más escolhas ao longo da vida, guiada por orgulho e egoísmo. Mas um momento de perda e dor extrema a faz perceber que nunca é tarde para mudar e tentar deixar uma boa memória neste mundo”.

Para Barbara de la Fuente, o maior desafio é retratar a cultura do sertão fazendo com que as peculiaridades dessa região do Brasil sejam suficientemente universais para que a audiência eclética do festival possa compreendê-las. “Emoções como o amor e o ódio todo mundo sente em todas as culturas. Além disso a trama entrelaça religiosidade, poder e vingança. Tudo isso é universal”, explica a atriz.
Além da força do tema do sertão, pouco conhecido no Canadá, a produção aposta nas canções originalmente compostas por Leo Dressel para a peça – e interpretadas por ele ao vivo durante a narração – como um dos pontos fortes do espetáculo. A música ao vivo, segundo Murilo, se torna uma entidade que traz uma essência extra-sensorial ao movimento da história. Funciona ainda como um fator a mais de conexão com a plateia.

Ben Sohi conta que conheceu Murilo e Julia no George Brown Theatre School. Ele diz se sentir muito empolgado com a participação na peça. “Essa colaboração artística não só me permitiu mergulhar numa parte valiosa da rica e profunda cultura do Brasil, mas também me apresentou ao estilo de teatro de realismo mágico profundamente enraizado nela. Nenhum livro ou revista acadêmica poderia ter transmitido a essência da cultura e do teatro brasileiros da forma como esta colaboração tem feito”.

Ele conta que teve contato a literatura e cultura brasileiras ainda no Irã, na adolescência, através do livro “Meu Pé de Laranja Lima”, de José Mauro de Vasconcelos. E acrescenta que sempre foi fascinado pelo estilo teatral de Augusto Boal e pelo impacto do teatro político nos movimentos socioculturais brasileiros. Além, é claro, de adorar o futebol do Brasil. Mas ,quem não?

O Toronto Fringe é o maior festival de teatro e performance de Ontário. Ele acontece todo verão em julho, desde 1989, e busca promover uma comunidade de artistas independentes e emergentes. Os artistas fazem apresentações por toda a cidade que incluem comédia, drama, musicais, improvisação, contação de histórias, teatro infantil e dança.


Espetáculo: My Time Will Come
The Toronto Fringe Festival (fringetoronto.com)
Onde: Tarragon Theatre (The Annex)

Endereço: 30 Bridgman Ave, Toronto, ON M5R 1X3
Quando: 4, 5, 7, 9, 11, 13 e 14 de julho
Instagram: instagram.com/zeitgeist.productions/

Advertisement

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here