Wave 108 – Entrevista com Cidalia Pereira e Valeria Sales – Centro Abrigo

"O Centro Abrigo conecta indivíduos e famílias a possibilidades. A agência atende principalmente a comunidade de língua portuguesa em Toronto, há 33 anos, com serviços e programas que buscam dar opções e oportunidades para indivíduos e famílias"

Tudo começou quando mulheres e crianças vítimas de abuso na comunidade portuguesa passaram a procurar ajuda em uma igreja no oeste de Toronto. A demanda foi tão tanta que, em 1990, o Centro Abrigo começou oficialmente com quatro funcionários em tempo integral como um recurso para essas vítimas. Tempos depois, a agência se tornou uma instituição de caridade registrada. Em 1993, tornou-se membro da United Way Greater Toronto.

Valeria Sales e Cidalia Pereira, do Centro Abrigo, são as entrevistadas desta edição

Por mais que muitos achem que o nome da agência faça referência a um abrigo residencial para mulheres, o que não é o caso, o Centro Abrigo oferece vários serviços, entre eles: programa de desenvolvimento comunitário e integração; preenchimento de formulários do governo; grupo de parentalidade de pais; aconselhamento individual; serviços para recém-chegados; programa de resposta à violência doméstica; grupo educacional, recreativo e ajuda para idosos; adolescentes contra a violência de gênero; violência contra a mulher (aconselhamento); oportunidades de voluntariado, etc.
Os serviços do Abrigo estão disponíveis para todos os residentes da área metropolitana de Toronto, e não necessariamente para quem só fala português.

“Desde a sua criação, o Abrigo assumiu a visão de que nossos clientes conhecem melhor a si mesmos e sua situação. Nossos conselheiros ouvem, fazem anotações e oferecem sugestões sobre os programas e serviços que oferecemos. Mas o cliente é quem conduz a direção do seu cuidado. Eles recebem opções e oportunidades para melhorar a si mesmos e suas situações, mas, no final, é sempre escolha deles como proceder com cuidado.” – conta o gerente de captação de recursos e comunicações Gerald Luciano para a Wave.

No primeiro ano da pandemia do COVID-19 (fiscal 2019/20), o total de clientes servidos pela agência foi de 6.564 pessoas e 121 voluntários. No ano seguinte (fiscal 2020/21), o número foi um pouco mais de 3.700 pessoas e 43 voluntários. Com certeza, foi preciso muita adaptação. ”O Abrigo certamente viu um aumento na violência contra mulheres nos primeiros dois anos da pandemia do COVID por causa das múltiplas paralisações, que deixaram muitos agressores e suas vítimas passando quase todo o tempo juntos.
Quando o COVID apareceu pela primeira vez, mudamos imediatamente para o aconselhamento online (virtual) e por telefone. Isso, para poder acomodar nossos clientes enquanto nosso escritório estava fisicamente fechado. Simplificamos o nosso sistema de admissão para melhor triar esses clientes.” – diz Gerald.

Entrevista com Cidalia Pereira

Líder do programa de violência contra a mulher, Cidalia Pereira é formada em serviços sociais. Tem mais de 20 anos de experiência no setor, trabalhando com mulheres que sofreram algum tipo de abuso para apoiá-las no aumento de sua segurança e reduzir o risco de violência. Ela apoia a equipe na avaliação e resposta às necessidades de mulheres e crianças, além de buscar recursos e suporte para lidar com os vários problemas que enfrentam.

WAVE – De acordo com o Ministério de Crianças, Comunidade e Serviços de Ontário, “1 em cada 3 mulheres e 1 em cada 8 homens no Canadá sofrerá violência sexual durante a vida, mas muitos não sabem como obter ajuda”. Como o Abrigo pode ajudar essas mulheres? O Abrigo também atende homens vítimas de violência sexual ou qualquer tipo de violência?

Cidalia – O abuso pode assumir muitas formas, incluindo violência emocional, física, financeira e sexual. O Abrigo é amplamente conhecido na comunidade de língua portuguesa por fornecer serviços a mulheres que sofrem qualquer uma dessas formas de abuso. Se necessário, encaminhamos os clientes para recursos externos que possam ter mais experiência em uma dessas áreas.

Ocasionalmente, temos clientes do sexo masculino que sofreram abuso físico de suas parceiras ou cônjuges. Eles são vistos por um de nossos conselheiros ou encaminhados para uma agência mais apropriada, se necessário.

WAVE – Como você prepara a sua equipe para lidar com um tema tão pesado e delicado?

Cidalia – Isso é, definitivamente, um desafio. Nos últimos dois anos, a equipe trabalhou continuamente, a partir de uma perspectiva informada sobre o trauma. Estamos trabalhando significativamente mais na educação sobre essas questões e no autocuidado, para garantir que os membros da equipe permaneçam mentalmente saudáveis e ofereçam o melhor atendimento possível a todos.

WAVE – Como o seu departamento se atualiza para novos desafios?

Cidalia – Mudar o nosso sistema de admissão, em abril de 2022, foi algo significativo e para melhor. As mulheres recebem cuidados muito mais rapidamente hoje, do que no passado. Sabemos que a violência doméstica não vai desaparecer magicamente. Portanto, é nosso dever garantir que os nossos clientes recebam o melhor atendimento, o mais rápido possível, em nossa agência ou em uma de nossas agências parceiras no setor de serviço social.

Entrevista com Valeria Sales

Valeria Sales, coordenadora de voluntários do Abrigo, atua como líder de equipe do programa de desenvolvimento e integração comunitária, que oferece informações sobre todos os créditos e benefícios disponíveis para os clientes. O programa cria um plano de serviços exclusivo com base nas necessidades e solicitações do cliente. Valeria também facilita oficinas de parentalidade para mulheres, incluindo uma intitulada “Success by Six”. Ela é licenciada em serviços sociais e comunitários, também em fonoaudiologia e é mestre em psicomotricidade-desenvolvimento infantil. Valéria está na agência há quase 23 anos.

WAVE – Qual a importância do voluntariado?

Valeria – O voluntariado tem sido a espinha dorsal invisível dos programas e serviços que nossa agência oferece. Cada voluntário é totalmente treinado. Alguns auxiliam os clientes diretamente, enquanto muitos outros ajudam os nossos conselheiros, experientes em uma ampla variedade de tarefas. Como agência, fomos abençoados com uma longa história de voluntários leais e dedicados e não podemos agradecer a cada um deles o suficiente.

WAVE – Como alguém pode ser voluntário no Abrigo? Que tipo de formação educacional eles devem ter? Eles precisam do idioma português?

Valeria – Qualquer pessoa pode ser voluntária no Abrigo. Basta ligar para a nossa agência (416-534-3434) ou visitar o nosso site (www.abrigo.ca) para saber como. Você só precisa trazer um espírito saudável de querer ajudar os outros com você. Nossos voluntários vêm de todos os tipos de origens, níveis de educação e habilidades linguísticas. Ajuda saber português, porque a maioria dos nossos clientes fala esse idioma mas, certamente, não é um requisito.

WAVE – Existe algum tipo de treinamento para voluntários no Abrigo?

Valeria – Sim, identificamos em que área de nossa organização a pessoa gostaria de ser voluntária e ela receberá todo o treinamento necessário para cumprir as funções atribuídas.

WAVE – Em 2021, foram 43 voluntários; em 2020 foram 121. Como foi se adaptar e recrutar voluntários durante uma pandemia?

Valeria – Antes da pandemia, muitas vezes tínhamos mais de 120 voluntários no escritório anualmente e quando todos entramos no modo de desligamento e o escritório estava fisicamente fechado, nossos voluntários também precisavam ir virtualmente. Claramente, no entanto, alguns também se afastaram. Muitos desses cerca de 40 voluntários estavam fazendo verificações de bem-estar em membros do nosso programa de idosos. Os voluntários mais altamente treinados e experientes estavam ajudando os clientes por telefone. Obviamente, nosso programa de voluntariado foi impactado, mas havia um trabalho valioso sendo feito diariamente. Apenas não estava sendo feito no escritório. Durante o último ano fiscal (2022/23) 73 voluntários prestaram um total de 9.501 horas à agência.

WAVE – Como você vê o departamento de voluntariado avançando?

Valeria – Com o retorno gradual a quatro dias inteiros por semana no escritório, nossos voluntários estão voltando, lentamente, aos números que víamos antes do COVID. Também está claro que o aconselhamento virtual ou os serviços telefônicos não vão desaparecer. Este modelo híbrido fará parte de nossa cultura para nossos clientes, funcionários e voluntários. Então, é uma mistura interessante daqui para frente. Na realidade, os nossos voluntários, por vezes, juntam-se a nós para um único dia ou uma única atividade, como o desfile do Dia de Portugal. Outros fornecem centenas de horas de serviço comprometido a cada ano. Isso não vai mudar daqui para frente.

Atendimento e oportunidades no Centro Abrigo

O serviço de atendimento do Abrigo funciona virtualmente de segunda a sexta-feira, das 9:00 às 12:00, na parte da manhã. E depois, na parte da tarde, das 13:00 às 17:00. As pessoas podem ligar para deixar seu nome e número de telefone e alguém do escritório ligará de um número confidencial para o cliente em 48 horas.

O Centro Abrigo está sempre à procura de voluntários, que queiram ajudar os outros na comunidade

Ligue para 416-534-3434 e peça para falar com Valeria Sales, Coordenadora de Voluntários. Além disso, se você é um estudante de serviço social em busca de uma colocação e possui domínio da língua portuguesa, ligue para o número principal indicado acima. Esta é uma oportunidade maravilhosa para você desenvolver suas habilidades de apoiador, serviço social e administração. O Abrigo também oferece vagas de verão para jovens no programa Canada Summer Jobs.

Tel.: 416-534-3434 | Text: 416-534-8026
E-mail: [email protected]

Website: abrigo.ca

Advertisement