Maconha e o setor imobiliário

64

A partir do dia 17 de Outubro de 2018, o consumo recreativo e o cultivo da maconha passaram a ser legais no Canadá.

Por Mayara Gasparoto Mendes

A legalização era uma promessa de campanha do primeiro-ministro Justin Trudeau e foi aprovada em Junho de 2018. O Senado aprovou por 52 votos a 29 o “Ato da Cânabis”. O uso medicinal já era permitido desde 2001.

As 13 províncias e territórios canadenses são responsáveis por criar suas próprias regulamentações relacionadas a venda da maconha. Em Ontário a pessoa tem que ser maior de 19 anos para comprar, usar ou cultivar a erva — a mesma idade mínima para a venda de tabaco e álcool na província. Somente 30 gramas de maconha são permitidos de uma só vez para uso pessoal.

A legalização da cânabis levantou várias questões, inclusive no setor imobiliário. A legislação federal estipula que até 4 plantas podem ser cultivadas por residência, não por pessoa.

De acordo com o site oficial do Governo de Ontário, a cânabis pode ser consumida em:
– Residências particulares – não incluindo residências que também servem como locais de trabalho como por exemplo, casas de repouso e/ou lares de idosos.
– Locais públicos ao ar livre, como calçadas e parques.
– Quartos designados em hotéis, motéis e pousadas.
– Veículos residenciais e barcos que atendam a determinados critérios. Por exemplo, possuem acomodações permanentes com quartos e cozinha, e estejam estacionados ou ancorados.
– Pesquisas científicas onde a maconha é utilizada para fins de pesquisa científica e testes.
– Áreas controladas em casas de repouso, lares de idosos e hospícios residenciais.

Outras restrições podem existir nos estatutos municipais, contratos de aluguel e políticas dos proprietários. Recomenda-se que os inquilinos e os proprietários tenham uma comunicação clara sobre a maconha.

O consumo da erva é proibido em áreas comuns (lobby, lavanderia, etc.) em condomínios e prédios residencias e residências universitárias, lugares públicos fechados e locais de trabalho fechados, e quartos não designados em hotéis, motéis e pousadas.


* As informações contidas neste texto são de natureza geral e não devem ser consideradas ou interpretadas como aconselhamento imobiliário, legal, contábil ou outro aconselhamento profissional ou um substituto do mesmo.

DEIXE SUA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui