Mês de maio – foto poesia para começar bem a semana:

É com prazer que anunciamos o início da seção Foto poesia, um projeto antigo que agora, toma corpo. A cada domingo, você encontrará uma novidade. Para isso, contamos com a colaboração de Roberto Solano, um carioca que dá asas à imaginação, transformando fotos significativas em pura poesia. Agradecemos a este admirador de Guimarães Rosa pela oportunidade de compartilharmos um pouco de sua criação com todos os nossos leitores e especialmente, com você.

53
378
Imagem de apresentacao do autor das foto poesias Roberto Solano
Roberto Solano. Colunista da Wave. Fotos poesias

Meu nome de batismo é Roberto Solano Carneiro de Novaes, nascido e criado no Rio de Janeiro, filho de um casal Pernambucano que migrou para o sudeste. Meu nome no colégio era, simplesmente, Solano, lá no magnífico colégio de São Bento, onde a minha personalidade foi moldada pela disciplina e estudos. Nunca fui um bom aluno, preferia o futebol e os amigos, fiz a minha educação emocional nesse terreno fértil dos beneditinos. Lá eu tive um professor de português que me abriu o mundo das letras. Com um pé na criação, no imaginário, me fez crescer flutuando nas possibilidades infinitas até eu ler João Guimarães Rosa, onde eu descobri a perfeição. Depois, me veio a poesia. Pelas mãos de um tio distante (Manuel Bandeira) e esbarrando no Carlos Pena Filho, fui achando meu cantinho literário. Hoje, já aposentado da engenharia, me divirto criando personagens e escrevendo sobre outros que, afortunadamente, esbarrei na vida real. O que procuro é a emoção no mais simples possível: o riso leve, a leitura breve, o prazer do escrito, se possível nas estrelas.

Desejo a todos, boa leitura!

Foto poesia Mês de maio. Texto: Roberto Solano. Foto: autor desconhecido

Mês de maio

Um sol costureiro rasga minha cortina
A manhã virando claridade na retina adormecida
Sábado de sol, mês de maio, ano 2012
Acordo tonto, sem acordar, acordando…
Abro janelas vendo o ar frio penetrar a casa
Finjo não ver lá fora para não me despertar
Quero sentir o torpor do meu sono ainda vivo
Estou meramente de pé com a mente acamada…
Agora não posso mais fugir do apito da chaleira
É manhã de Maio e tento coragem para ver o céu
O céu que vai adentrar no coração cansado, triste
Ele está lá, imponente, me esperando, calmo e tranquilo
Agora sou eu! Um só desperto, preparado para o embate
Levanto a cabeça e vou até a janela aberta, na visão maior
Na mais linda cor de azul, recém-lavada pelo orvalho em noite fria
Lá está a minha alegria maior! A esperança em forma de cor: azul
Não é azul comum, nem do mar, nem das flores atrevidas, nem azuis talvez
Ele é algo que penetrando os olhos vai se dissolvendo em outra cor maior
Maior que o céu, mero pano de fundo, e mar, seu admirador eterno
O azul de Maio! O único e venturoso! Indescritível na manhã clara portenha.
Venha ver-me todos os anos dessa vida de tantas cores
Socorra aos que tem coragem de te entender
Traga passarinhos e ventos frios
Mas volte, volte sempre
Salvando minh’alma
Carioca

Gostou da poesia? Deixe abaixo — final da página — o seu comentário para o autor, Roberto Solano. E não esqueça de “curtir” e “compartilhar” com amigos.

Leia também crônicas de outros autores! Nilson Lattari | Celina Penteado

53 COMENTÁRIOS

  1. Sempre com belas poesias e agora com inspiração das fotografias, melhor ainda!!👏🏼👏🏼👏🏼🤝

  2. Maravilha Roberto, sua sensibilidade é sensacional! Parabéns e sucesso nessa nova empreitada de escritor.

  3. Precisamos de almas poéticas, leves e transparentes como Roberto Solano. Valem por sua qualidade intrínseca e para nos ajudar a suportar o céu cinzento e desesperançado do Brasil de hoje. Parabéns ao Autor e à Brazilian Wave. Mandem mais !

  4. Roberto sempre nos convida a continuar lendo devido ao seu estilo leve e contemporâneo.
    Sucesso , com certeza.

  5. Parabéns, Roberto!!!👏👏👏👏
    É sempre um prazer te ler.
    Ganham, a revista e seus leitores, com sua sensibilidade expressa pelas letras.
    Achei genial o casamento das fotos com as poesias.
    Bjos

  6. Roberto, sua estreia na wave não poderia ser melhor.
    Linda foto e intenso texto poético. Parabéns.

  7. Linda foto/poesia.
    Conforme vamos lendo, vamos nos colocando dentro da foto.

  8. Delícia de poesia!
    Sensível como você!
    E azul… minha cor predileta!
    Obrigada por compartilhar leitura tão delicada!
    Parabéns!!

  9. Solano, que poesia linda. Imaginei o que você expressou. Que beleza. Sua poesia expressa você, como alguém já disse aqui, sempre de bem com a vida, mas com sensibilidade e competência. Grande abraço.

  10. Robertinho, meu amigo querido!!! Suas poesias já conheço de longo tempo… a facilidade, a leveza, o sonho e a realidade q vc nos trás c as palavras, encantam!!! Gde bj

  11. Parabéns Roberto! Amo as suas poesias e estórias. Quanta sensibilidade e leveza. Obrigada por compartilhar. Que Deus te abençoe e ilumine sempre. Abraços

Comments are closed.