Mudança de carreira. Entrevista com Alexander Lutchin

Al, como é conhecido em seu meio profissional, trabalha como Executive Couch, e tem como função descobrir em seus clientes as suas paixões, habilidades e oportunidades para uma aceleração de suas carreiras.

0
112
Alexander Lutchin é um dos entrevistados da série de podcast da Wave, Reinventing Ourselves: Career Journeys

Para a série de podcast Reinventing Ourselves: Career Journeys a Wave conversou com Alexander Lutchin, CEO da Career Compass Canada. Al, como é conhecido em seu meio profissional, trabalha como Executive Couch, e tem como função descobrir em seus clientes as suas paixões, habilidades e oportunidades para uma aceleração de suas carreiras. Já há muitos anos, ele e sua equipe ajudam empresários e funcionários a atingirem todo o seu potencial. Leia a seguir, parte da entrevista com Alexander, (traduzida e editada para esta publicação). Siga agora, com Lauri entrevistando Al:

  • Escute esta entrevista (em inglês) no podcast da Wave: WavePlus.ca
  • A série de podcast Reinventing Ourselves: Career Journeys apresenta histórias da vida real de pessoas que se reinventaram com sucesso ao longo de suas carreiras. Pessoas que superaram as adversidades, encontraram novos propósitos, exploraram novos horizontes e seguiram sua paixão

LAURI: Como CEO da Career Compass Canada, você e sua equipe treinaram milhares de indivíduos em transições de carreira. Então, eu sei que você também tem sabedoria e conselhos para compartilhar com nosso público. Você poderia começar nos contando um pouco sobre sua empresa?
AL: A Career Compass Canada é uma empresa especializada na e gestão de talentos de serviço completo. Nós trabalhamos muito no que chamamos de transição de carreira, que é um pouco do que estamos falando hoje. Fazemos muita assessoria em Recursos Humanos, também nos especializamos em coaching executivo para desenvolvimento de lideranças e para aumentar o desempenho das pessoas. Nossa equipe está bastante focada em diversidade, equidade e inclusão. Também, lida com muitos compromissos de recrutamento dentro de nossa divisão especializada de Pesquisa.

LAURI: Quando você está trabalhando com pessoas que têm como perspectiva encontrar um novo emprego, quais são as preocupações e os obstáculos mais imediatos que elas te trazem? E como você ajuda a essas pessoas a superá-los?
AL: Há toda uma gama de potenciais barreiras que surgem e nosso trabalho é ajudá-las a superar essas barreiras. Pode ser apenas o choque emocional de uma perda de emprego, pode ser o medo em torno da instabilidade financeira, que, é claro, esperamos que seja apenas temporário. Pode ser uma dessas condições ou podem ser muitas delas juntas. E também, há um outro aspecto. As pessoas querem avaliar como será seu futuro. A perda de um emprego, ou a decisão por um novo emprego, pode ser uma oportunidade muito positiva para alguém crescer em sua carreira. Um bom momento para a redefinição de suas prioridades e busca das paixões, do que elas querem fazer.

LAURI: Isso se aplica a alguém que está perdendo o emprego, ou alguém que está infeliz em seu emprego atual.
AL: Isso pode envolver os dois cenários. Quero dizer, hoje com o COVID-19, estamos ouvindo muito sobre a frase da moda: a grande demissão. Há alguma verdade nisso. Eles estão dizendo: “Ei, você sabe, estão trabalhando em casa, e esse trabalho remoto abriu novas oportunidades para as pessoas”. E também: “Ei, talvez possamos fazer melhor, fazendo outra coisa. Talvez seja hora de aprendermos algumas novas habilidades, explorarmos algumas novas oportunidades e fazer uma redefinição de carreira, como chamamos. E isso pode ser uma percepção muito positiva e muito poderosa para alguém. Descobrimos que, em muitos casos, as pessoas acabam se reerguemdo e encontram empregos melhores, ganham mais dinheiro e definitivamente encontram mais felicidade.

LAURI: Então, quais são os passos específicos que você toma para fazer essa avaliação e explorar o potencial de sucesso de alguém?
AL: Por meio de uma série de conversas e sessões de coaching, somos capazes de trabalhar com esse candidato e descobrir onde ele quer chegar, o que ele realmente quer fazer? Temos uma gama variada de avaliações ajudarão o candidato a emprego, como por exemplo, qual é a sua evolção de cargos, quais são suas habilidades, paixões, habilidades de liderança e inteligência emocional e interação com as pessoas. Basicamente, um coach faz perguntas instigantes ao candidato de forma a fazê-lo pensar e movê-lo para uma zona forte e positiva. Então, ele pode visualizar um crescimento e explorar diferentes oportunidades, se quiser. Desta forma, em vez de lidar com uma perspectiva muito restrita, nós gostamos de fazer as pessoas olharem com mais agrangência para as suas carreiras, onde gostariam de estar daqui a três anos, cinco anos, dez anos.

LAURI: Interessante. Parece uma experiência muito motivacional.
AL: Bem, é. Isso é parte do nosso trabalho. Quero dizer, nosso trabalho é criar novas experiências para essa pessoa, para fazê-la pensar sobre o que quer fazer. É muito emocionante para nós (enquando Executive Couch) e muito gratificante a prestação de um serviço como este, de poder ver a carreira das pessoas realmente crescerem. E tivemos muitas pessoas dizendo “eu nem pensei nisso antes”, porque ficamos tão presos com o que chamamos de “visão de túnel” (visão limitada e condicionada) e isso simplesmente acontece. Você se levanta de manhã e vai trabalhar, remotamente ou precisa dirigir para o trabalho. Você está nessa rotina, com um dia se misturando com outro, um mês se misturando com outro mês e outro ano e outro ano. E então, de repente, você está na estrada há 10 anos e está fazendo algo que talvez nem goste. Ou talvez você goste e isso é ótimo.

Há todas essas áreas diferentes que gostamos de explorar. E encorajamos as pessoas a realmente a empoderarem e assumirem o controle de suas carreiras. Acho que uma das maiores mudanças que vimos nos recursos humanos é que o RH não tem mais tempo ou pessoal para ajudá-lo a desenvolver sua carreira. Você mesmo tem que se orientar e “tomar as rédeas”. E você tem que estar procurando por novos cursos, você tem que estar buscando novas oportunidades na empresa. E você tem que estar sempre fazendo networking e procurando um mentor sólido.


A entrevista com Alexander Lutchin, CEO da Career Compass Canada, pode ser lida e escutada em sua íntegra no site WavePlus.ca