Nem te conto – “Mico” com a deputada em pleno carnaval

Por Marta Almeida

475
“Mico” com a deputada em pleno carnaval

Esta aconteceu com um colega de profissão. Desde que conseguiu o status de imigrante no Canadá, Carlos, que trabalhou muitos anos nas redações de jornais, rádios e TVs de Curitiba, se envolveu totalmente com a chamada mídia luso-canadiana em Toronto.

Trabalhou em várias publicações voltadas para brasileiros e portugueses e sempre teve trânsito livre entre os políticos dos bairros com maior concentração da comunidade de língua portuguesa. Com a deputada provincial Tatiana fez tantas entrevistas e coberturas que o tratamento já era até um pouco mais íntimo: Tati, mas, claro que até certo ponto, sem as tradicionais brincadeiras e piadinhas que Carlos adora fazer com as amigas.

Na época do carnaval, o jornalista teve o azar de receber um pedido de uma amiga pelo text message. Tati, xará da deputada, queria uma opinião dele sobre a fantasia para o baile tradicional da comunidade brasileira. Mandou a foto e pediu que ele fosse sincero. Carlos não perdeu tempo e ligou logo para a amiga, disposto a fazer muitas piadinhas. Na lista dos contatos ligou pra a primeira Tati que apareceu.

– Adorei a fantasia Tati! Ficou muito gostosa! Tá afim de arrasar né guria?

O silêncio do outro lado da linha foi estranho e quando a Tati, a deputada, perguntou com o sotaque português:

– Quem está a falar? Carlos? – O jornalista brasileiro gelou!

– Deputada? Ai meu Deus! Me desculpe! Liguei para a Tati errada!

Carlos se enrolou, explicou a confusão, gaguejou e pediu milhões de desculpas. A sorte é que no embalo das festividades de carnaval, a deputada acabou dando boas gargalhadas e até brincou com o jornalista.

– Já não tenho tanta disposição de me fantasiar para o carnaval, mas para já sei a quem pedir opinião caso queira comprar uma fantasia nova!

Mesmo assim o “mico” deixou sequelas. Até hoje Carlos morre de vergonha quando tem que entrevistar Tati, a deputada…