Mal entendido no Tinder

98

Confira o mico da capixaba Lourdes.

por Maya Gasparoto

Inverno de 2015: pela  primeira vez em seus 48 anos a professora de geografia capixaba Lourdes estava prestes a fazer uma viagem internacional. O destino: Toronto. A ideia era visitar a amiga de infância, Paula, e conhecer algumas cidades nas redondezas. As belas paisagens canadenses sempre encantaram Lourdes.

Ela havia se divorciado recentemente e assim que chegou ao Canadá, incentivada por Paula, resolveu baixar o aplicativo de relacionamentos Tinder. Alguns dos perfis agradaram Lourdes, mas o que mais lhe chamou atenção foi  o de John. 55 anos, divorciado, olhos verdes, cabelo levemente grisalho e aparentemente alto. Só havia um problema: ele era canadense e não falava português.

Corajosa, Lourdes resolveu usar as poucas palavras que aprendeu quando frequentara as aulas de inglês ainda na adolescência. Começou a conversa com um básico “Hello” e  ficou muito feliz ao receber um “Hello” de volta, seguido por “How are you doing?”. Doing?

– Será que ele quer saber o que eu estou fazendo agora? Como eu estou fazendo?

– Lourdes estava confusa diante da pergunta e resolveu mudar de assunto, ou melhor, começar um novo.

Inocentemente escrevou “Bellyfull”. Segundos depois John perguntou “Why are you calling me fat?” seguido por um emoticon furioso. Lourdes não entendia muito inglês mas sabia que aquela carinha nao significava boa coisa. Achou melhor esperar Paula voltar do trabalho para perguntar o que John estava querendo dizer.

Lourdes explicou à amiga que queria apenas elogiar a beleza de John o chamando de “Beautiful”, sem ter certeza, claro, de como escrevia o elogio direito.

Após alguns segundos de uma crise de risos, Paula explicou à Lourdes que a maneira certa de elogiar um homem é usar a palavra “Handsome” e não “Beautiful”. Ela também explicou que o homem havia ficado bravo pois pensou que Lourdes queria dizer que ele tinha a “barriga cheia” – tradução literal de “belly full” para o português.

Depois do mal entendido a professora desistiu do Tinder e colocou na sua lista de prioridades voltar a estudar inglês assim que retornasse ao Brasil.