Raphael Bruno, escritor, ator, humorista e poeta, conversa com a Wave sobre o seu livro Vida de Jeca

Jeca é um matuto que não tem maldade no coração, é como uma pessoa simples e inteligente.

0
250
Livro Vida de Jeca. Author: Raphael Bruno

Com um estilo eclético, Raphael Bruno, além de escritor, atua, improvisa e produz, em vídeo (na internet), pequenos quadros com o seu personagem mais recente: o Jeca. A proposta se encaixa na comédia rural, cuja comunicação simples agrada ao público infantil. As plataformas digitais são os meios escolhidos por Raphael para dar vida ao Jeca e a outros personagens. As redes sociais dão visibilidade ao artista, ajudando-o na divulgação dos seus trabalhos.

Raphael é nascido em Resende, Rio de Janeiro, e o seu primeiro trabalho literário foi o livro Músicas and Poesias, em 2016. No ano seguinte, posicionou-se na plataforma YouTube, em um canal próprio de humor (Raphael Bruno), que já reúne milhares de seguidores por todo o país. Com muita criatividade e energia, desde o momento em que Raphael decidiu colocar as suas ideias em prática, nunca mais parou de produzir. Seus livros podem ser encontrados na Amazon, Digital e outros.

Em entrevista exclusiva para a Wave, Raphael Bruno fala sobre a sua trajetória artística, suas obras, seus bordões e personagens. Também, conta um pouco sobre o seu último lançamento, o livro Vida de Jeca, que expressa também, o estilo simples e genuíno do autor.

Ouça a seguir a entrevista que Raphael Bruno concedeu à Wave:

Raphael Bruno, autor do livro Vida de Jeca, concede entrevista exclusiva à Wave.

Entrevista com Raphael Bruno

Pergunta 1

WAVE: Raphael, uma saudação por favor, ao nosso público leitor e ouvintes da Brazilian Wave (brasileiros que moram no Canadá)

Olá. Eu sou o artista Raphael Bruno e quero mandar um abração para o povo do Canadá. Principalmente, para os brasileiros que moram no Canadá.

Pergunta 2

WAVE: Quem é o Jeca? E quem é o Raphael Bruno?

Bem, eu sou escritor, compositor, jornalista, poeta… tipo “Bombril, mil e uma utilidades”. Eu entendo que a arte é uma só. Eu criei inúmeros personagens. Criei o gay que gosta de mulher, o político mentiroso… mas o personagem que o povo tem mais gostado é o Jeca, que é o matuto. Eu fui criado em uma área rural, eu moro em uma área rural. Então, por que não fazer um personagem matuto? As pessoas gostam e ele tem uma aceitação muito grande. Até escrevi um livro falando da historia do Jeca, do cotidiano, do dia-a-dia. As minhas referências humorísticas são o Mazzaropi, que é especialista em humor caipira (e que eu o acho maravilhoso!) e o Jim Carrey, que é o melhor comediante do mundo, atualmente (e é canadense!). Então, a minha inspiração para fazer o Jeca, consiste no  fato de eu morar em uma área rural. Aqui [no Brasil], quem mora no interior é considerado um roceiro (e o meu avô foi um trabalhador rural!). Então, uni o útil ao agradável.  Eu posso dizer que o Jeca é um matuto que não tem maldade no coração, é como uma pessoa simples e inteligente.

Pergunta 3

WAVE: Quais são as suas principais conquistas, o seu orgulho como artista de uma cidade pequena do interior do Brasil?

Eu posso dizer que é um orgulho muito grande eu ser um artista de uma cidade pequena. Graças a Deus, estou conquistando o meu espaço!  As pessoas reconhecem o meu amor pela profissão e a minha vontade de vencer. Eu amo a arte e tudo o que eu conquistei na arte… pude obter meus livros, através da internet. É uma conquista muito grande! Uma conquista pessoal também: pude conquistar algumas mulheres que eu queria (risos), consegui comprar o meu carro, comprar a minha casa (são pequenas conquistas, né?),  me formei na faculdade, pude investir na minha formação. É uma conquista pessoal, mas eu obtive muitas conquistas na parte artística e eu me orgulho muito disso. Aqui na minha cidade, eu tenho um reconhecimento das pessoas. É tão bonito andar pela rua e as pessoas me chamarem de Jeca, de “Uai, sô!”.  Então, o carinho do público, o desejo que eles têm de tirar fotos comigo…o público, as pessoas e o reconhecimento, para mim, essas são as minhas maiores conquistas e isso não tem preço!

Pergunta 4

WAVE: O que faz do Jeca esse comunicador de tão fácil trânsito nos mais diferentes tipos de público?

O personagem Jeca é um personagem inocente. Tem a característica de um matuto, de um morador rural. Então, eu acho que o humor pastelão é um humor voltado mais para as crianças, mas que atende a todo público. Eu posso dizer que o humor pastelão tem a ver com o Jeca. E eu misturar um personagem caipira com o humor pastelão é uma combinação perfeita. E isso agrada ao público! Não só agrada às crianças, como o público em geral. E isso torna o personagem engraçado. É tudo na mesma sintonia, é na batida perfeita e, aí, acaba dando certo uma coisa com a outra.

Pergunta 5

WAVE: De que trata o seu novo livro?

A minha obra recente é Vida de Jeca, falando do meu personagem Jeca, sobre o dia a dia, o cotidiano… até ele se tornar prefeito de uma cidade, por ajuda de Jesus Cristo. Ele reclamava tanto da cidade, que o prefeito não fazia nada, que Jesus Cristo chegou para ele e falou: a partir de agora você vai ser prefeito da cidade e você  vai governar do jeito que você gostaria que fosse.

E aí… compra o livro e você vai saber mais detalhes!  Eu posso dizer que é uma história de humor, o qual eu amo escrever (eu escrevo vários gêneros, mas adoro escrever humor). Esse novo livro, conforme eu falei, é Vida de Jeca, que retrata o cotidiano de um matuto que se verá prefeito da cidade. Confira!

Pergunta 6

WAVE: Quais são os seus maiores desafios como brasileiro profissional da comédia, daqui pra frente?

Olha, uma coisa eu falo para você: eu quero seguir carreira na televisão! Aqui no Brasil, o reconhecimento se dá pela televisão. Você passou na televisão e todo mundo fala: “olha lá, te vi na televisão.“ Eu quero ter o meu programa de TV. Se possível, eu quero um dia, colocar um documentário do Jeca ou uma série do Jeca na televisão. É um desafio meu seguir carreira na televisão. Eu estou atrás do sucesso e estou trabalhando muito para isso. Lógico, eu quero seguir carreira na televisão, mas o importante, mesmo, é eu obter sucesso. E eu estou em busca disso.

Pergunta 7

WAVE: Quais são os seus contatos nas redes sociais? 

Eu gostaria de pedir para você se inscrever no meu canal. O meu canal (no YouTube) é Raphaelbruno (troca o F pelo PH) você vai rir bastante. Tem “O Jeca bebendo por controle”,  “O Jeca pé quente”, “O Jeca na autoescola”, “O mágico”, “O gay que gosta de mulher”. Tem muita coisa boa lá e você vai rir bastante. Então, troque o “F” pelo “Ph”, Raphael Bruno (ph de “pharmácia”), você vai rir bastante.

no TIK TOK @rapahelbrunoartista

no Instagram @rapahelbrunohumorista

no Facebook @raphaelbruno.com.br

Siga lá, você vai se divertir bastante!

Pergunta 8

WAVE: E agora uma despedida especial do Jeca (ou do Raphael, como preferir) ao nosso público leitor, aos nossos ouvintes

“Uai, sô! aqui é o Jeca. Nóis qué mandá um abração procê. Foi bom falar cum ocê. Uai, inté.”

Bem, agora é o Raphael Bruno. Quero mandar um abração para você, que mora no Canadá. Você, brasileiro que também mora no Canadá, um abraço, um beijo no coração. Nunca desista de seus sonhos, lute por aquilo que você acredita. O grande campeão é aquele que consegue vencer as adversidades, que persiste, sabe onde quer chegar. As adversidades existem para formar campeões. Vença a si mesmo e estarás preparado para qualquer batalha. São frases motivacionais que eu criei e, então, só tenho a agradecer pela oportunidade de estar falando um pouco de mim. E muito obrigado pela oportunidade concedida. Um abração e um beijo no coração de todos e “uma bitoca do magrela!”. Esse é um de muitos outros bordões que eu criei!

Gostou da entrevista? Deixe abaixo (final da página), o seu comentário para o artista, Raphael Bruno. E não esqueça de “curtir” e “compartilhar” com amigos.