Saúde mental. Ainda um tabu?

0
40

A maioria das pessoas acredita que os transtornos mentais são raros e “acontecem com outras pessoas”. Mas ao contrário do que se pensa, e de acordo com a Canadian Mental Health Association, as doenças mentais são comuns e generalizadas. As estatísticas mostram que um em cada cinco canadenses terá um problema de saúde mental em algum momento de suas vidas. A doença mental afeta homens e mulheres, crianças, jovens e idosos, e é encontrada em todos os grupos étnico-culturais e socioeconômicos de nossa sociedade.

Segundo a Comissão de Saúde Mental do Canadá, estima-se que 1,2 milhão de crianças e jovens no Canadá sejam afetados por doenças mentais – menos de 20% receberão tratamento adequado. Aos 25 anos, aproximadamente 20% dos canadenses terão desenvolvido uma doença mental.

A Terceira Idade

Com o envelhecimento da população uma nova situação vem se manifestando na área de saúde mental. A população idosa, conhecida como “baby boomer”, é afetada não apenas pela fragilidade corporal mas, muitas vezes, pela solidão ou abusos familiares. A Estratégia de Saúde Mental do MHCC para o Canadá identifica a saúde mental dos idosos como uma prioridade e lidera uma série de projetos para ajudar a garantir que os canadenses mais velhos obtenham o apoio necessário para alcançar e manter a sua melhor saúde mental possível, e não experimentem o problema do estigma.

Problemas e doenças de saúde mental entre adultos mais velhos provavelmente afetarão todas as famílias do Canadá, de uma forma ou de outra. À medida que as pessoas envelhecem, elas enfrentam estigma sobreposto: o estigma de viver com um problema de saúde mental ou doença, bem como o estigma de ser mais velho.

Onde buscar ajuda?

Dados oficiais do governo canadense indicam que uma em cada cinco pessoas no Canadá tem um problema de saúde mental em algum momento da vida.
Apesar de dados oficiais indicarem um número preocupante de pessoas afetadas com problemas de saúde mental, apenas cerca de 30% procuram ajuda. Algumas pessoas não sabem que têm um problema e muitos não têm conhecimento que há ajuda disponível ou não conseguem acesso devido a barreiras como idioma e transporte. Outros simplesmente não procuram ajuda por causa do estigma (preconceito e discriminação) associado aos problemas de saúde mental. Se sentem envergonhados, temem que sejam julgados e incompreendidos. No entanto, é importante saber que existem serviços que podem ajudar. E quanto mais cedo alguém recebe ajuda, menor a chance de o problema voltar ou piorar. Converse com o seu médico de família.

Em crise? Não sabe a quem recorrer? Ligue 911. Os agentes de atendimento irão colocá-lo em contato com pessoas que podem ajudá-lo em caso de emergência. Outra opção é dirigir-se ao hospital mais perto de sua casa e explicar o seu problema.

Mais informações: mindyourmind.ca/help/where-call