Tony Bahia – A história de um campeão

Tony Bahya conquista medalhas em 5 categorias e nos lembra que no mundo das artes marciais, o espírito humano é o foco.

O mundo das artes marciais é frequentemente caracterizado pela disciplina, perseverança e busca pela excelência. Em uma história notável que enfatiza essas virtudes, Tony Bahia, um imigrante brasileiro, transcendeu barreiras para conquistar uma bela vitória no 4º Campeonato Pan-Americano de Kung Fu realizado em Toronto.

Vitória de Tony Bahia no 4º Campeonato Pan-Americano de Kung Fu, em Toronto (Foto: arquivo pessoal)

Em uma tragetória inspiradora, marcada por determinação e paixão, o pódio não apenas demonstra o triunfo pessoal de Tony, mas também promove a essência do Kung Fu e Tai Chi no cenário esportivo.

Munido de muita dedicação e entusiasmo pelo Kung Fu, Tony é dono de uma escola de artes marciais em Toronto. Ele usa dois chapéus: o de um imigrante brasileiro que busca fazer um nome para si em uma nova terra, e o de um atleta canadense com aspirações que vão além dos horizontes.

No último mes de agosto, 2023, Toronto foi a anfitriã do 4º Campeonato Pan-Americano de Kung Fu. Este megaevento testemunhou a convergência de 11 países, com 757 atletas, mais de 200 treinadores, juízes e voluntários, e uma plateia que lotou o ginásio principal do Centro Pan-Americano de Markham. Em meio a uma atmosfera elétrica, a escola de Tony destacou-se como a única representante de Toronto.

Com 45 anos, Tony embarcou no grande desafio: representar o Canadá não em uma, mas em cinco categorias diferentes no Campeonato Pan-Americano de Kung Fu. O relógio era implacável, oferecendo-lhe menos de dois meses para se preparar. Impelido a equilibrar seus papéis como pai, proprietário de um negócio e atleta, a rotina de Tony era uma dança complexa entre cumprir seu treinamento, gerenciar sua escola, instruir alunos e cuidar de sua jovem filha durante as férias escolares dela.

Em sua empreitada, Tony sabia que iria enfrentar adversários fortes — atletas experientes, imersos em treinamento intensivo, mês após mês. Sem se deixar abalar com o alto nível dos competidores, ele tirou o máximo proveito de sua associação com o Grão-Mestre Chiu Ping Lok, uma figura reverenciada no ambiente das artes marciais, e que introduziu o Kung Fu e o Tai Chi no Brasil. Essa parceria não apenas fortaleceu a preparação de Tony, mas também marcou a introdução do estilo Fei Hok Phai Kung Fu — uma criação brasileira — em solo canadense.

O esforço de Tony resultou em um triunfo que ecoou pelo ginásio do Centro Pan-Americano de Markham. Contra todas as probabilidades, ele garantiu posições no pódio em todas as cinco categorias, conquistando duas medalhas de ouro e três de prata para o Canadá. Sua maestria se estendeu ao ser coroado campeão Pan-Americano, tanto no Kung Fu quanto no Tai Chi — uma honra que celebrou sua habilidade, disciplina e determinação.

A vitória de Tony é um testemunho da competência do Canadá no mundo das artes marciais. Seu feito não apenas traz honra à nação, mas também lança luz sobre as artes do Kung Fu e Tai Chi, enriquecendo o cenário esportivo do país.

Abraçado pelo espírito de perseverança, o triunfo de Tony encarna a essência das artes marciais, no caso, do Kung Fu — uma filosofia ancestral enraizada na prática diligente. Sua história motiva indivíduos a superar desafios, reafirmando que com esforço incansável, tudo é alcançável.

A vitória de Tony é também um portal para introduzir o Fei Hok Phai Kung Fu na vibrante cidade de Toronto. Sua escola, nascida no Brasil, agora prospera no Canadá, levando adiante o legado de um estilo único de artes marciais.

O que é o estilo de Kung Fu Fei Hok Phai?

Tony Bahia descreve o Kung Fu Fei Hok Phai, também conhecido como “Estilo da garça em voo”, como um um estilo que combina técnicas das cinco principais famílias de Kung Fu do sul da China (Hung Gar, Lao Gar, Choi Gar, Lei Gar e Mo Gar). Foi desenvolvido por um grão-mestre chinês, Chiu Ping Lok, em solo brasileiro, e é caracterizado por uma abordagem equilibrada. Incorpora tanto a graciosidade e fluidez dos movimentos da garça quanto a intensidade e poder dos movimentos do tigre. Este estilo é associado à disciplina ética da arte marcial, que visa preparar o praticante para uma melhor interação social. O Mestre Chiu Ping Lok dizia que “um bom artista marcial deve, também, ser um bom exemplo de cidadão”.

Além das técnicas de luta, o Fei Hok Phai Kung Fu também enfatiza o desenvolvimento físico e mental, incluindo aprimoramento da flexibilidade, força, equilíbrio e foco. Como muitos estilos de Kung Fu, ele também incorpora princípios filosóficos que podem influenciar positivamente a vida cotidiana dos praticantes, promovendo disciplina, autocontrole e respeito. É importante notar que diferentes escolas e mestres podem ter variações nas técnicas e na abordagem ao Fei Hok Phai Kung Fu, devido às interpretações individuais e tradições transmitidas ao longo do tempo.

No contexto da história de Tony, o Fei Hok Phai Kung Fu é particularmente relevante porque o brasileiro é um discípulo direto do Grão-Mestre Chiu Ping Lok, que é creditado por introduzir esse estilo no Brasil. A prática desse estilo não apenas desempenhou um papel fundamental na preparação de Tony para o campeonato, mas também adicionou uma dimensão cultural e histórica profunda à sua jornada no mundo das artes marciais.
Tony tem orgulho em compartilhar o seu sucesso e, com suas próprias palavras, nos lembra que “no mundo das artes marciais, o espírito humano não conhece limites.”

A academia South Style Martial Arts

É uma escola de artes marciais chinesas dedicada aos ensinamentos do Kung Fu tradicional, Tai Chi e boxe chinês. Oferece um ambiente de aprendizagem seguro e positivo. Foi fundada em 2016 por Shifu Tony Bahia e, desde então, atende Toronto com aulas para todas as faixas etárias e todos os níveis de treinamento.​
Endereço: 180 Sudbury St Unit C7
Tel.: +1 (416) 843 – 2352
E-mail: [email protected]

Advertisement

1 COMMENT

  1. Parabéns Tony! Grande conquista! Excelente trabalho de divulgação do nosso estilo. Grande abraço.

Comments are closed.