Winnipeg, a porta de entrada para o Oeste

0
104

A capital de Manitoba

Downtown Skyline com o Canadian Museum for Human Rights – Credit: Dan Harper / Courtesy of Winnipeg Tourism

Por Christian Pedersen

A Brazilian Wave apresenta uma série sobre as Capitais do Canadá. A primeira delas foi Halifax, a capital da Nova Escócia (ver edição #78 – Setembro/Outubro – 2018), e agora falaremos de uma cidade que fica geograficamente no centro do Canadá e América do Norte, Winnipeg, a capital de Manitoba. Pois é, o Canadá é tão extenso que até uma cidade que pra muitos fica no norte da América do Norte, na verdade está geograficamente no meio do país e também do continente!

Água Lamacenta

A cidade de Winnipeg, que fica na confluência dos rios Assiniboine e Vermelho do Norte, recebeu este nome por causa do grande Lago Winnipeg, que fica a 55 quilômetros dali. O nome vem das palavras do dialeto das línguas algonquinas Cree “win” para lamacento e “nippee” para água, ou seja, água lamacenta.

As evidencias da presença de humanos naquela área vêm da pré-história, mas o primeiro posto de comércio de peles foi construído em 1738 por Sieur de La Vérendrye, chamado de Fort Rouge. O primeiro assentamento permanente aconteceu em 1812, quando um grupo de escoceses chegou e o local passou a se chamar Fort Garry e se tornou um posto comercial para a companhia Hudson’s Bay.

Incorporada como cidade em 1873, Winnipeg viu um período de crescimento por 30 anos, se tornando o centro financeiro do oeste do Canadá, tanto que em 1911 era a terceira maior do país. Tudo mudou com a abertura do Canal do Panamá, em 1914, com o canal reduzindo a dependência do sistema ferroviário do Canadá para o comércio internacional. O aumento do tráfego marítimo ajudou Vancouver a superar Winnipeg em prosperidade e população até o final da 1ª Guerra Mundial.

Berço cultural

Muitos brasileiros devem se lembrar dos Jogos Pan-americanos de Winnipeg, que aconteceram em 1999. Aliás, a cidade foi a segunda a sediar os jogos duas vezes, sendo a primeira em 1967.

Com pouco mais de 700 mil habitantes e 236 bairros, a capital de Manitoba é uma cidade culturalmente diversa com mais de 100 idiomas e nacionalidades, recebendo mais de 10 mil imigrantes por ano. Winnipeg tem uma grande presença de ingleses (21.1%) e escoceses (17.4%), e a maior porcentagem de residentes filipinos (8.7%) do país, além de crescente população aborígene (12.5%) e da comunidade brasileira.

Essa diversidade resulta em muitos festivais, dando um atrativo a mais para a cidade com 26 locais históricos nacionais que é conhecida como o “berço cultural do Canadá”. Aquela capital é o lar do Royal Winnipeg Ballet, do Royal Manitoba Theatre Centre, da Winnipeg Symphony Orchestra e muito mais.

Lá estão o novo Museu Canadense de Direitos Humanos, que é o primeiro museu nacional construído fora da região de Ottawa, e o Journey to Churchill no Assiniboine Park Zoo, que é a exposição de espécies mais abrangente do Ártico.

Falando em atrações, Winnipeg é famosa por ser bem fria no inverno (média de -12.9º C), por isso entre as atividades de inverno incluem o único restaurante pop-up do mundo em um rio congelado e uma das trilhas de patinação congeladas naturalmente mais longas do mundo, com cabanas de aquecimento projetadas por arquitetos de todo o mundo.

Enfim, precisaríamos de mais colunas para falar de vários aspectos dessa capital que merece ser visitada ou até ser o novo lar para novos brasileiros no país.

Info about Winnipeg at TourismWinnipeg.com


Top 10 things to see and do in Winnipeg by Tourism Winnipeg