Wave 97 – Novas moedas de ouro da Royal Canadian Mint

A Royal Canadian Mint lançou este ano duas novas moedas de ouro que marcam referências importantes na história e cultura do Canadá.

A mais recente adição à longa linha de moedas de ouro de 1 onça com 99,999% de pureza da Mint, inaugura uma nova série dedicada ao 125º aniversário da histórica e famosa corrida do ouro de Klondike, na região de Yukon.

A outra moeda recém-lançada foi inspirada em ovos de páscoa ucranianos. Apresenta um formato diferente, oval, com um design meticulosamente gravado que celebra a eterna renovação da temporada da primavera.

Moeda de ouro de 1 onça com 99,999% de pureza avaliada em US$ 200 de 2021 – Corrida do ouro de Klondike: Garimpando o ouro. (Foto: Royal Canadian Mint)

Entendendo a história

Em agosto de 1896, Keish (Skookum Jim Mason), seu sobrinho Kàa Goox (Dawson Charlie), Shaaw Tlàa (Kate Carmack) e seu marido, George Carmack, descobriram pepitas de ouro em Rabbit (Bonanza) Creek, no território Yukon do Canadá. Esta incrível descoberta gerou por três anos uma corrida de garimpeiros, em busca de riquezas no deserto ao norte. Este boom da mineração colocou o Canadá no mapa como um importante produtor de ouro e estimulou a entrada de Yukon na Confederação canadense. Acelerou, inclusive, a criação das instalações, em Ottawa, da Royal Canadian Mint e sua refinaria de ouro de classe mundial.

Contudo, a corrida do ouro também teve consequências devastadoras sobre o ambiente local e para povos indígenas da região de Klondike. Eles foram deslocados e seu modo de vida tradicional foi prejudicado – um legado contra o qual o Canadá ainda luta nos dias atuais.

O verso desta moeda apresenta a obra de arte do aclamado designer de moedas, Steve Hepburn. Sua ilustração das mãos de um mineiro segurando um recipiente de ouro é um dos símbolos mais duradouros da corrida do ouro. O cascalho dentro do recipiente e a água tremeluzindo dentro dele à medida que o material é enxaguado para revelar preciosos salpicos de ouro apresentam detalhes requintados. A água que sai do recipiente sobre a marca de segurança da moeda também dá vida à cena. A moeda traz as linhas radiais de todas as moedas de ouro da Mint, bem como uma marca em folha de bordo microgravada mostrando o número 21 para corresponder ao seu ano de emissão. É apresentada em uma embalagem tipo cartão de crédito que inclui um certificado de pureza assinado pelo avaliador chefe da Mint.

Moeda Pysanka de ouro puro de US$ 250 de 2021

Descoberta de ouro de Klondike comemorada em 5-9s de ouro puro e arte ucraniana de Pysanka reluz em uma moeda em forma de ovo. (Foto: Royal Canadian Mint)

Há mais de três milhões de canadenses de descendência ucraniana e a tradição folclórica de pysanka, derivada do verbo pysaty (escrever), ainda floresce no oeste do Canadá e parte de Ontário, Quebec e the Maritimes. É um ritual de primavera no qual os ovos são decorados com desenhos e padrões complexos utilizando um método batik de escrita em cera. Embora haja milhares de temas possíveis, em geral, os desenhos apresentam temas geométricos e de plantas.

Esta moeda em forma de ovo, criada a partir de quase duas onças Troy de 99,99% de ouro puro, conta com um design de pysanka do artista canadense Dave Melnychuk. O tema central de um galo é um símbolo bem conhecido de fertilidade e renascimento. As penas da cauda são adornadas com lindos girassóis e cada flor tem oito pétalas, um número simbólico da eternidade e do equilíbrio. O galo é cercado por uma Banda Eterna (“bezkonechnyk”), com explosões de sol radiantes que representam boa fortuna e crescimento. Cada elemento desta intricada pysanka é gravado em detalhes minuciosos. O verso da moeda apresenta a efígie de Sua Majestade a Rainha Elizabeth II, desenhada pela artista canadense Susanna Blunt.

Sobre a Royal Canadian Mint

A Royal Canadian Mint é a empresa da Coroa responsável pela cunhagem e distribuição das moedas em circulação do Canadá e oferece serviços de metais preciosos totalmente integrados. A Mint é uma das maiores e mais versáteis casas da moeda do mundo que oferece, em escala internacional, uma ampla gama de produtos especializados de cunhagem de alta qualidade e serviços relacionados. Para obter mais informações sobre a Mint, seus produtos e serviços, acesse: www.mint.ca. Siga a Mint no Twitter, Facebook e Instagram. (Fonte: Wikipedia)

A corrida do ouro de Klondike no Século XIX

A Corrida do Ouro de Klondike foi uma migração entre 1896 e 1899 de cerca de 100.000 garimpeiros para a região de Klondike em Yukon, no noroeste do Canadá. O ouro foi descoberto por mineradores locais em 16 de agosto de 1896 e, quando as notícias chegaram a Seattle e São Francisco no ano seguinte, desencadeou uma debandada de garimpeiros. Alguns ficaram ricos, mas a maioria foi em vão. A corrida foi imortalizada na cultura popular, por exemplo, em artefatos, filmes, jogos, literatura e fotografias.
Para chegar aos campos de ouro, a maioria dos garimpeiros tomou o caminho através dos portos de Dyea e Skagway, no sudeste do Alasca. Aqui, os klondikers poderiam seguir as trilhas Chilkoot ou White Pass até o Rio Yukon e navegar até o Klondike. As autoridades canadenses exigiram que cada uma delas trouxesse um suprimento de comida para um ano, a fim de evitar a fome.

Ao todo, os equipamentos dos klondikers pesavam quase uma tonelada, sendo, frequentemente, carregados em etapas. Realizar essa tarefa e competir com o terreno montanhoso e o clima frio do Yukon não era fácil. Alguns conseguiram superar estas dificuldades, outros não.

Para acomodar os prospectores, cidades surgiram ao longo das rotas. No seu término, Dawson City foi fundada na confluência dos rios Klondike e Yukon. De uma população de 500 habitantes em 1896, a cidade cresceu para abrigar aproximadamente 30.000 pessoas no verão de 1898. Construída em madeira, isolada e insalubre, Dawson sofria com incêndios, preços altos e epidemias.

A partir de 1898, os jornais que incentivaram tantos a viajar para Klondike perderam o interesse por ela. No verão de 1899, o ouro foi descoberto em torno de Nome, no oeste do Alasca, e muitos garimpeiros deixaram Klondike para as novas jazidas de ouro, marcando o fim da Corrida de Ouro. As cidades em expansão declinaram e a população de Dawson City caiu.

A produção de ouro em Klondike atingiu seu auge em 1903, depois que equipamentos mais pesados foram trazidos. Hoje, mesmo que modesta, a atividade ainda continua.

Quer saber mais? Veja o documentário da Discovery “Febre de ouro”. Site: https://www.noticiasdatvbrasileira.com.br/2021/08/discovery-estreia-nova-temporada-de.html