Vamos falar sobre Testamento e Documentos de Planejamento Pessoal

0
232

Por Flavia Zancope

Nós brasileiros gostamos de conversar Mas um tópico que nunca aparece nas conversas é o planejamento testamentário. Isto é verdade tanto para os canadenses quanto para os brasileiros. Enquanto a morte pode resultar num bate-papo desagradável, um planejamento testamentário adequado, incluindo a criação de um testamento, pode tornar sua passagem um pouco mais fácil para sua família e seus entes queridos. Aqui estão algumas razões do por quê.

Um guardião para seus filhos

Se você tem filhos com menos de 19 anos, fazer um testamento é especialmente importante. Você pode usar seu testamento para nomear alguém para cuidar deles na sua ausência. Se você morrer sem testamento, seus filhos ficarão com uma família escolhida pelo governo, uma “foster family”, enquanto seus entes queridos trabalham junto aos tribunais para determinar a tutela. Esse processo leva tempo, pois primeiro alguém precisa se inscrever para ser o guardião e só então os tribunais conduzem uma investigação antes de designar a tutela permanente.

Evite honorários legais e problemas com papelada

Ao contrário do Brasil um testamento válido e atualizado no Canadá evita que a sua família tenha que contratar um advogado para supervisionar a transferência de seus bens. A legislação testamentária aqui no Canadá é governada pelas províncias e pelos territórios. Então, o primeiro passo é aprender sobre a legislação em sua jurisdição. Descubra como cada província e território lida com a lei da propriedade aqui.

Onde um testamento se aplica?

Você precisa criar um testamento separado para cada jurisdição onde você tem bens. Por exemplo, se você tem uma casa em Alberta, um timeshare em BC, um barco na Flórida e um imóvel alugado em São Paulo, você precisa de um testamento em cada lugar.

E o meu status de imigração?

Não importa o seu status de imigração quando se trata de testamentos. Se você está no Canadá há tempo suficiente para abrir uma conta bancária, criar um testamento é uma ideia inteligente.

Digamos que você está estudando no Canadá. Se você morresse inesperadamente, alguém da sua família precisaria se inscrever no tribunal para ser nomeado administrador de sua propriedade, mesmo que seus bens canadenses consistam apenas de uma conta bancária e um cartão de crédito, por exemplo. Ao criar um testamento você evita os honorários e a papelada associados à administração da propriedade indicada pelo tribunal.

Como criar um testamento

Existem várias opções. Você pode contratar um notário ou advogado para redigir um testamento ou pode usar um kit do tipo “faça você mesmo”. A vantagem de contratar um notário ou advogado é a experiência e conhecimento jurídico que eles trazem para o processo. Trabalhar com um profissional legal lhe dará tranquilidade e você não precisará se questionar sobre a validade do seu testamento caseiro.

Planejamento testamentário: Vale a conversa

Desde aliviar o fardo burocrático de sua família até deixar um legado de cuidado com seus filhos, há muitas razões para se fazer um testamento. Só precisa de uma conversa com seus entes queridos e uma consulta com o seu notário ou profissional legal.

Se você não tiver um testamento, a província indicará um administrador para administrar sua propriedade. Isso resulta em taxas legais adicionais e, às vezes, em impostos extras. Ao cuidar dos detalhes com antecedência, você pode colocar seus entes queridos em uma posição financeira e administrativa melhor, para que eles não precisem lidar com a papelada que consome tempo e com as custas judiciais onerosas.


Flávia Zancope é Notary Public em Vancouver, Columbia Britânica, proprietária do Zancope Notary Public (zancopenotary.com), uma combinação entre um notário e um advogado no Brasil.