7 dicas para que o seu currículo seja lido por recrutadores

0
303

Com os recrutadores recebendo centenas de aplicações para cada vaga aberta, as grandes empresas estão utilizando software específicos para examinar os candidatos de uma maneira mais eficiente e ágil.

por Juliana de Souza, CCDP

trabalhos

Hoje em dia os sistemas computadorizados desempenham papel importante no mercado de trabalho e também no processo seletivo. Uma das ferramentas utilizadas pelos profissionais de recursos humanos é o Applicant Tracking System (ATS). O ATS permite que os recrutadores pesquisem e selecionem rapidamente currículos que contenham os pré-requisitos solicitados na vaga de trabalho, sem a necessidade de olhar pessoalmente todos os documentos recebidos.

Esta nova tecnologia exige que os candidatos desenvolvam currículos que sejam facilmente  analizados por este software e que sejam ainda atraentes para os olhos humanos. Afinal, os recrutadores irão ler as aplicações dos candidatos selecionados mais tarde, portanto, não se deve negligenciar o aspecto visual e o design do currículo.

A fim de ter um currículo compatível com o ATS deve-se:

  1. Incluir palavras-chaves e frases-chaves em todo o currículo;
  2. Usar o currículo no estilo reverse chronological;
  3. Manter os cabeçalhos do currículo no formato tradicional, como “employment history” e “education”;
  4. Evitar a justificação do texto;
  5. Evitar o uso de fontes sofisticadas e muito pequenas;
  6. Evitar o uso de tabelas e caixas de texto;
  7. Evitar o uso de cabeçalhos e rodapés. ontent here.

O uso de palavras-chaves e frases-chaves no currículo é um dos passos mais importantes para que o documento seja selecionado pelo sistema ATS. Os recrutadores digitam palavras-chaves relacionadas à vaga aberta no sistema a fim de identificar o candidato ideal. Não exibir essas palavras-chaves ou frases-chaves no currículo irá excluir o candidato do processo seletivo, mesmo ele ou ela tenha as habilidades e experiência exigidas pelo empregador.

Ler o anúncio de emprego cuidadosamente pode ajudar na identificação de possíveis palavras-chaves, bem como colecionar vários anúncios de empresas diferentes para a mesma vaga. Desta forma pode-se identificar as palavras-chaves que se repetem, assim como as qualificações parecidas. Por exemplo, se quatro de cinco ofertas de trabalho para o mesmo tipo de emprego têm a palavra Excel, isso é uma boa indicação de que Excel é uma palavra-chave para essa ocupação. Outra estratégia simples, mas eficiente é pesquisar no Google as palavras-chaves e as frases-chaves para uma carreira específica.

Usar o currículo no estilo reverse chronological.

Por exemplo, “engineer keywords”. Geralmente, a maioria dos sistemas ATS são capazes de ler documentos em PDF, por essa razão não há problemas em enviar ao empregador um currículo em PDF. É importante, porém, que se siga qualquer instrução dada pela empresa que está contratando sobre como se inscrever para a vaga oferecida. Por exemplo, algumas empresas irão especificar no seu anúncio que só irão aceitar currículos na versão Word, outras empresas podem solicitar o documento em PDF por exemplo.

De qualquer forma, deve-se de seguir as instruções com precisão para aumentar as chances de ser chamado(a) para uma entrevista de emprego. Espero que vocês tenham gostado deste artigo, e que ele o ajude a escrever o seu próximo currículo de forma compatível com o sistema ATS.

Até a próxima edição e continue enviando suas perguntas e ideias para novos artigos.


Juliana de Souza é especialista em currículos e na área de busca de emprego no Canadá com oito anos de experiência. Ela possui registro profissional com a British Columbia Career Development Association e é formada em Jornalismo pela PUC-Campinas, Brasil. Através de seu trabalho, ela tem ajudado novos canadenses a atingir seus objetivos profissionais. As melhores maneiras de entrar em contato com ela são por e-mail: [email protected] ou pelo seu perfil no LinkedIn: https://ca.linkedin.com/in/julianadesouza1.