Quero escrever uma carta – foto poesia para começar bem a semana

Todos os domingos, você encontra aqui uma nova foto poesia para inspirar a sua semana. Roberto Solano dá asas à imaginação e transforma fotos significativas em pura poesia, buscando como ele mesmo diz, "o riso leve, a leitura breve, o prazer do escrito, se possível nas estrelas". Aproveite!

5
70
Um relógio masculino com pulseira elegante de couro e ponteiros folheados a ouro é acompanhado  por uma caneta tinteiro com detalhes a ouro. Os finos obejtos de padrão masculino estão pousados sobre um papel de escritorio de cor branco gelo onde se lê, escrito em inglês: escreva a carta para dizer eu te amo (write this letter to say I love ypou).
Foto poesia Quero escrever uma carta. Foto, texto e voz: Roberto Solano.

Quero escrever uma carta – texto e voz de Roberto Solano

Quero escrever uma carta

Quero ter nas mãos o papel, escolher sua textura
Sinto falta da caneta, sua roliça sensação
Da mesa, do cantinho preferido, escondido
Da solidão…

A amada pessoa no pensamento
O pulsar forte, a emoção do posto
A sensação da falha, da falta de inspiração
A mão mordendo o papel e renascendo em outro!

A letra buscando a forma
A forma buscando a beleza
A palavra parida
A emoção nascida

Todo o escrito na frente
Lido e relido, retido!
Uma lágrima furtiva rola
A carta bem feita, formosa!

O envelope escolhido
Endereço, atenção!
Um erro pode ser fatal!
Um amor pode se desviar
Aquele medo do extravio…

Para os românticos uma pétala
Os mais afoitos pingam perfumes
Paixão: Um batom pode resolver!
Ódio, esse vai duro, no dizer!

Uma carta simples, na caneta Bic
Uma declaração na tinteiro
Uma emoção, vai por inteiro…

Saudade do sol, da chuva, do carteiro que não vem
De olhar na esquina a cada momento
De preparar o coração
De rasgar o coração no feito, em papel…
De guardar segredos, na gaveta escura
De sentir o mofo e a fina poeira
Resgatar o melhor do baú das emoções…

Agora me resta o novo, novíssimo!
O e-mail vivo e moderno!
Apago, deleto, ligo e desligo
Sou uma mensagem
E
Assim
@
Enviar…
Modernamente
Morro sem emoção…


Sobre o autor:
Meu nome de batismo é Roberto Solano Carneiro de Novaes, nascido e criado no Rio de Janeiro, filho de um casal Pernambucano que migrou para o sudeste. Já o meu nome no colégio era, simplesmente, Solano, lá no magnífico colégio de São Bento, onde a minha personalidade foi moldada pela disciplina e pelos estudos.

Nunca fui um bom aluno, preferia o futebol e os amigos, fiz a minha educação emocional nesse terreno fértil dos beneditinos. Lá eu tive um professor de português que me abriu para o mundo das letras. Com um pé na criação, no imaginário, me fez crescer flutuando nas possibilidades infinitas até eu ler João Guimarães Rosa, onde eu descobri a perfeição. Depois, me veio a poesia. Pelas mãos de um tio distante (Manuel Bandeira) e esbarrando no Carlos Pena Filho, fui achando meu cantinho literário.

Hoje, já aposentado da engenharia, me divirto criando personagens e escrevendo sobre outros que, afortunadamente, esbarrei na vida real. O que procuro é a emoção no mais simples possível: o riso leve, a leitura breve, o prazer do escrito, se possível nas estrelas.

Gostou da poesia? Deixe abaixo — final da página — o seu comentário para o autor, Roberto Solano. E não esqueça de “curtir” e “compartilhar” com amigos.

Brazilian Wave. Aqui você sempre encontra uma novidade.

Você leu/escutou Quero escrever uma carta foto poesia para começar bem a semana.
Te esperamos na próxima!

Leia e ouça outras foto poesias de Roberto Solano

5 COMENTÁRIOS

Comments are closed.