Toronto – Entrevista com Arilda de Oliveira. Guerreira da cultura brasileira no Canadá

Para quem não conhece, não dá para acreditar que esta moça, com trinta anos de Canadá, conseguiu fazer tanto pela cultura brasileira. E continua a fazer. Convidada pela Brazilian Wave, Arilda de Oliveira falou sobre dois de seus próximos projetos: o Pavilhão Brasileiro no Carassauga 2018 e o maior evento da comunidade brasileira, o BrazilFest, que completa 15 anos de bons serviços prestados à comunidade brasileira e à cidade de Toronto

0
1258
Arilda de Oliveira (dir) com Bonnie Crombie, prefeita de Mississauga

Entrevista
Por Arthur Vianna

Para quem não conhece, não dá para acreditar que esta moça, com trinta anos de Canadá, conseguiu fazer tanto pela cultura brasileira. E continua a fazer. Convidada pela Brazilian Wave, Arilda de Oliveira falou sobre dois de seus próximos projetos: o Pavilhão Brasileiro no Carassauga 2018 e o maior evento da comunidade brasileira, o BrazilFest, que completa 15 anos de bons serviços prestados à comunidade brasileira e à cidade de Toronto. Na oportunidade, Arilda estava acompanhada do Daniel Nassar, estrategista de marketing e produtor executivo da equipe.

Wave – Arilda, sabemos que 2018 será um ano bem especial para você. Além de coordenar o Pavilhão Brasileiro no Carassauga 2018, que é o maior festival multicultural de Ontário, você ainda produz o maior evento brasileiro no Canadá, o BrazilFest. Como é, para você, o desafio na realização destes dois eventos tão importantes para a nossa comunidade?

Arilda – Em primeiro lugar, eu gostaria de lhe agradecer pelo reconhecimento do sucesso do nosso trabalho. Já são muitos anos dedicados à paixão de oferecer à nossa comunidade o que merecemos de melhor: festivais bem estruturados, para todas as idades, em locais de fácil acesso, a fim de festejarmos a nossa cultura no exterior, rever e fazer novos amigos. Tudo isso recheado com muita música, dança, culinária, artesanato e demais demonstrações culturais que remontam a realidade e a saudade do Brasil. Os desafios se farão sempre presentes. O cuidado com a inovação a cada ano é constante. Porém, os desafios não estão concentrados apenas na realização dos eventos. A realização também é pessoal. É essa adrenalina que nos move. É o arrepio na espinha ao perceber que todo o esforço de uma equipe unida deu certo. É saber que a garra para continuar a promover eventos de grande porte para a comunidade não faltará. É a certeza da satisfação de nossos apoiadores e frequentadores ao virem nos parabenizar com aquele brilho especial no olhar.  Em se tratando do BrazilFest em especial, todos os envolvidos no projeto se sentem extremamente orgulhosos com a chegada da 15ª edição no próximo dia 22 de julho. Vem surpresa boa por aí!

Wave – Fale um pouco dos preparativos e novidades para o nosso pavilhão no Carassauga 2018.

Arilda – Nos próximos dias 25, 26 e 27 de maio, o Brazil Pavilion completará 3 anos consecutivos desde a sua primeira edição no festival no Hershey Centre. É muito gratificante perceber que com o passar do tempo, o Brasil vem se tornando uma fonte de inspiração para os mais de 70 países expositores presentes nos mais de 30 pavilhões. A criatividade do nosso povo, a paixão por festejar a nossa cultura e a aproximação com o público que os nossos mais variados ritmos provocam fizeram com que novos caminhos se abrissem para a nossa participação no festival. Com isso, acabamos por assumir o compromisso de nos destacarmos cada vez mais.  É nessa hora que a criatividade do time à frente da organização fica a mil por hora. Tanto os visitantes quanto os nossos parceiros – patrocinadores e expositores – só têm a ganhar. Da decoração do ambiente às atrações no palco principal e dentro da nossa tenda, tudo é pensado com a intenção de proporcionarmos uma viagem linda através da cultura brasileira.

BrazilFest é o maior evento brasileiro comunitário em Toronto. Este ano (2018) comemora o seu 15º aniversário

Wave – E agora, quais são as expectativas e novidades para o 15o Toronto International BrazilFest de 2018?

Arilda – Este ano, mais precisamente no dia 22 de julho, a festa será ainda mais inesquecível. Estamos em meio a produção de muitas novidades e surpresas para esta edição especial. O 15º aniversário é como um filho que chegou à maturidade estruturado e capaz de recepcionar quaisquer níveis de investidores e expositores. Sem dúvida alguma, a nossa maior preocupação está concentrada na melhor experiência para o público em geral. O slogan BrazilFest – Feel the Passion vem para chancelar o que mais sabemos representar: festa, diversão, harmonia e calor humano.

Wave – Como surgiu a ideia de criar um festival com as características do BrazilFest? Você usou algum outro evento como exemplo?

Arilda – A ideia surgiu puramente através de observações que sempre fiz na minha vida pessoal. Estou há mais de 30 anos no Canadá.  O evento partiu do princípio de que Toronto não tinha muita ligação com a cultura do Brasil. O BrazilFest surgiu através da percepção de que existia uma carência pessoal de termos uma referência brasileira na cidade. Enquanto isso, muitas outras culturas já haviam se estabelecido neste quesito como se já tivessem suas raízes mais fincadas. Os brasileiros não tinham muitas opções para pontos de encontro. Quando não tinham um ou outro lugar para irem, eu sentia que o povo ficava sem direção. Então, começamos a fazer eventos comunitários, com shows de capoeira, encontros culturais e festas em geral. Eu percebia que surgia cada vez mais público para isso. Porém, eu queria ter uma casa só nossa. Um local onde pudéssemos chegar e nos sentirmos bem recebidos. Então, começou o BrazilFest.

Wave – Quantas pessoas estarão direta e indiretamente ligadas aos preparativos e realização do BrazilFest?

Arilda – O Earlscourt Park, que fica na Caledonia e Saint Clair, possui 26 acres de terra para serem explorados. Temos espaço suficiente para oferecermos mais de 30 tendas para expositores e patrocinadores em geral. Entre os parceiros comerciais, atrações artísticas e nossa equipe de produção podemos considerar em média 150 pessoas envolvidas nos preparativos do festival.

Wave – Muito mais do que uma festa brasileira, o BrazilFest é um evento da cidade de Toronto. A prefeitura de Toronto participa como patrocinadora? E como estão os contatos para os demais patrocínios?

Arilda – É importante ressaltar que o BrazilFest é um evento gratuito. Não cobramos entrada para os frequentadores. Agradecemos à Prefeitura de Toronto por reconhecer o festival na lista de eventos principais no calendário da cidade. Nós não recebemos quaisquer suportes financeiros por parte de nenhum órgão público. Por outro lado, estamos de braços abertos para conversar com os nossos governantes, a fim de chegarmos a um senso comum que atenda os interesses de ambos os lados: tanto daqueles que se beneficiam com a exposição que a festa oferece quanto nós, organizadores, que precisamos do apoio contínuo da cidade. Quanto à prospecção de patrocínios, por já sermos um evento consolidado no calendário anual da cidade, temos parceiros fidelizados, que nos procuram sempre, e os novos entrantes, para os quais o nosso departamento de marketing está sempre à postos para apresentar as oportunidades comerciais que envolvem a nossa estrutura.  Basta entrarem em contato conosco. Temos projetos de prateleira para todos os tamanhos de investidores.

Wave – Desde 2003, quando foi realizado o primeiro festival, muita coisa mudou. Na sua opinião, quais foram os principais fatores que fizeram daquele primeiro encontro se transformar no maior evento cultural dos brasileiros no Canadá?

Arilda – São tantas histórias, tantas conquistas, tanta gente que já passou por aqui para celebrar a cultura brasileira conosco que eu me sinto na obrigação de seguir cada vez mais em frente, a fim de continuar enxergando os sorrisos nos rostos de cada um em meio ao público, cada apoiador e cada voluntário que se junta ao nosso time. Eu acredito piamente que o principal fator para o sucesso do festival é que tudo é feito com muito amor e profissionalismo. O público reconhece a estrutura de produção montada para ele. Estou certa de que todos aqueles que frequentam, já frequentaram ou irão frequentar o BrazilFest sabem que se quiserem passar um dia no Brasil sem precisar sair de Toronto, é só chegar! A diversão com qualidade e segurança está mais que garantida.

Wave – Quais foram – ou sãos – os principais obstáculos para a realização de um evento de tão grande porte?

Arilda – Como em qualquer produção de grande porte, enfrentamos obstáculos para angariar fundos suficientes para levantar o cenário perfeito que imaginamos em nossas mentes empreendedoras. Ainda são poucos imigrantes brasileiros na cidade. Nem todos possuem comércios próprios e, muito menos, condições financeiras para investir na visibilidade de suas marcas. É nessa hora que nos sentimos impulsionados a mesclar outras raízes e culturas. Vivemos em um cenário multicultural. Muitas destas culturas têm tudo a ver com a realidade do Brasil. O BrazilFest recebe artistas, expositores e patrocinadores de outras etnias, sem ferir o alicerce principal da celebração, que é fazer com que o público se sinta em casa. Contamos com uma diversidade de talentos incrível querendo fazer parte da nossa festa!

Wave – Deixe o seu convite para a presença e participação da população nos dois grandes eventos que você coordena.

Arilda – Mais uma vez, obrigada pela oportunidade do espaço na Brazilian Wave. Estamos esperando por todos vocês! Venha celebrar o melhor da cultura brasileira.

Agora, vamos deixar anotado na agenda:

Carassauga Brazilian Pavilion –  25, 26 e 27 de maio no Hershey Center, em Mississauga. Adquira o seu passaporte com antecedência e garanta descontos especiais. Além disso, os passaportes dão acesso à transporte gratuito pelo MiWay durante os horários do festival.
BrazilFest 15th anniversary – Feel the Passion – 22 de julho, no Earlscourt Park. Pontos de referência: Caledonia e Saint Clair.